Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Homem se mata depois de cair no ‘golpe do nudes’; Modalidade de golpe com fotos intimas vem crescendo e policia prende quadrilha; Entenda

Homem se mata depois de cair no ‘golpe do nudes’; Modalidade de golpe com fotos intimas vem crescendo e policia prende quadrilha; Entenda

Um jovem, de 22 anos, acabou tirando a própria vida depois de cair no chamado “golpe do nudes”, praticado por criminosos por meio das redes sociais, em Manga, no Norte de Minas. O caso, ocorrido em 9 de novembro, está sendo investigado pela Polícia Civil. A  quadrilha ainda não foi identificada.

De acordo com informações da Polícia Civil de Manga, inicialmente, o rapaz, que trabalhava no comércio da cidade, recebeu o contato por WhatsApp de uma pessoa que se  passou por um mulher e lhe enviou uma foto. Em contrapartida, solicitou que ele  enviasse foto de nudes para o mesmo número da chamada, o que foi atendido.

A partir daí, seguindo o modus operandi do golpe, a quadrilha começou a importunar e tentar extorquir o morador, sob o argumento de que ele tinha enviado fotos de nudes para uma menor de idade. Os criminosos disseram que “o fato tinha sido descoberto” pela família da suposta adolescente e ameaçaram denunciá-lo à polícia por “crime de pedofilia”.

Ainda conforme informações da polícia, os criminosos exigiram da vítima o pagamento de R$ 5 mil, que não chegou a ser efetuado. Além disso, um integrante da quadrilha ligou para o rapaz, se passando por policial, alegando que a família da suposta menor estava na delegacia “registrando a queixa”.

Familiares do  morador de Manga – cidade situada às margens do Rio São Francisco -,  informaram que ele não suportou a pressão psicológica dos golpistas e acabou se enforcando, usando uma corda no pescoço. O jovem foi encontrado morto no seu quarto.

Conforme uma fonte policial, o “golpe do nudes” vem sendo aplicado em várias partes do país, com o uso das ferramentas das redes sociais – Instagram, Facebook e WhatsApp. Em Manga, já houve vários casos de vítima do referido golpe, revelou a mesma fonte.

Pelo menos quatro suspeitos de aplicar o “golpe dos nudes” foram presos no Rio Grande do Sul na manhã desta quarta-feira (17). Outros cinco mandados de prisão foram realizados contra detentos de penitenciárias do RS e de SC. Ao todo, 11 mandados de prisão e 15 de busca e apreensão contra uma quadrilha estão sendo cumpridos.

A operação foi chamada de Imagem Revelada e está sendo feita em conjunto entre as polícias dos dois Estados. Mais de 60 agentes estão mobilizados para a tarefa, que acontece nas cidades gaúchas de Cachoeirinha, Charqueadas, Montenegro, Novo Hamburgo e Porto Alegre.

Golpe dos nudes usava perfis falsos para atrair homens

O “golpe dos nudes” consistia em atrair a atenção de homens usando perfis falsos de garotas jovens. Após trocas de mensagens eróticas e fotos sensuais pelo WhatsApp, os bandidos por trás das contas fakes alegavam que os alvos haviam praticado crime de pedofilia, ameaçavam levar o episódio à Justiça e à polícia e até mesmo expor as imagens íntimas da vítima nas redes sociais.

Os criminosos, então, pediam altas quantias de dinheiro para “abafar o caso”. Havia até mesmo bandidos que se passavam por pais da garota e por advogados da família.

Em Cachoerinha (RS), criminosos escondiam dinheiro dentro de ursinho de pelúcia
Em Cachoerinha (RS), criminosos escondiam dinheiro dentro de ursinho de pelúcia (Imagem: Divulgação/PCSCP

A quadrilha mirava homens que aparentavam ter maior poder aquisitivo. Segundo a Polícia Civil do RS, o grupo fez 30 vítimas em SC, com prejuízo estimado em R$ 2 milhões, mas é necessário detalhar as movimentações financeiras do bando para chegar ao valor total. Uma única pessoa chegou a perder R$ 250 mil. Em outro estado, uma vítima tirou a própria vida.

Segundo André Anicet, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos do Deic, os golpistas usavam até nomes de delegados para praticar as extorsões. O inquérito foi instaurado a partir da denúncia de uma vítima catarinense que teria depositado R$ 70 mil sob ameaça.

COMO FUNCIONA O GOLPE:

Falsos policiais, falsas delegacias e até falsas vítimas menores de idade. O golpe inicia com o contato de uma mulher jovem com os alvos. Após iniciar a conversa em um aplicativo, eles passam a conversar por mensagens, e a trocar fotos íntimas.

Em seguida, o homem, vítima do golpe, passa a receber ligações dos supostos pais da jovem ou de falsos policiais civis que o acusam de pedofilia, sob a alegação de que as fotos são de uma criança ou adolescente. Na extorsão, os falsos familiares exigem valores para não denunciar à polícia ou se identificam como delegados, na tentativa de arquivar os supostos inquéritos.

Segundo a polícia, entre janeiro e agosto desse ano, 87 pessoas foram indiciadas pelo crime de extorsão sexual.

Neste mesmo período, 24 pessoas foram presas, sendo que 12 permanecem na cadeia.

Dicas da Polícia Civil para não cair no golpe

  • Desconfie de solicitações de amizade nas redes sociais de pessoas que você não conhece;
  • Não converse por telefone com pessoas que utilizam prefixos e números desconhecidos;
  • Não compartilhe fotos íntimas pela internet;
  • Lembre-se: pedofilia é crime!
  • Caso tenha sido vítima de algum golpe, procure a Polícia Civil e registre uma ocorrência policial.

CVV

O CVV (Centro de Valorização da Vida) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias. O telefone do CVV é o 188.

Com informações de G1

OUTRAS NOTÍCIAS