Homem é condenado a 14 anos de prisão em cidade baiana por matar jogador de futebol após resultado das eleições presidenciais

whatsapp-image-2022-10-31-at-07.59.46

O homem acusado de matar a tiros o jogador de futebol Felipe Rocha de Sá Nunes, de 19 anos, durante a comemoração do resultado do segundo turno das eleições do ano passado, foi condenado a 14 anos de prisão, em Juazeiro, no norte da Bahia.

O júri de Antônio Felipe Leal Nascimento foi realizado na segunda-feira (28), no Fórum Estadual Conselheiro Luiz Viana Filho. A decisão do júri determinou a condenação de homicídio duplamente qualificado. O réu deve cumprir 14 anos e 1 mês de reclusão.

Segundo o promotor do caso, a pena era prevista por causa da idade do réu, visto que o acusado possuía 18 anos na época em que o crime foi cometido. A lei prevê a redução obrigatória da condenação.

A defesa do condenado alegou legítima defesa, mas a promotoria refutou e utilizou imagens das câmeras de seguranças e depoimentos das testemunhas.

Relembre o Caso:
O jogador de futebol Felipe Rocha de Sá Nunes, de 19 anos, foi morto a tiros durante a comemoração do resultado do segundo turno das eleições, em Juazeiro, no norte da Bahia, conforme assessoria do Juazeirense, time em que o jovem atuava.

A vítima fazia parte da equipe sub-20 do time. Conforme informações iniciais da Polícia Civil, após ser baleado, o jovem foi socorrido para o Hospital de Traumas na cidade de Petrolina, em Pernambuco, mas não resistiu.

Segundo Maurício de Sá Nunes, pai do jogador, o jovem não tinha um partido político de preferência e foi até o local apenas para se divertir com os amigos.

Ainda de acordo com Maurício, pessoas que estavam no local contaram que houve um desentendimento entre dois grupos de jovens. Ele conta que Felipe era uma uma pessoa apaziguadora e teria tentado apartar a confusão. Nesse momento, ele foi atingido pelo disparo.

Informações e fotos extraidas do G1

OUTRAS NOTÍCIAS