Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Gregore brinca por não tomar cartão na despedida do Bahia: ‘Batendo recorde’

Gregore brinca por não tomar cartão na despedida do Bahia: ‘Batendo recorde’

No seu último jogo pelo Bahia, o volante Gregore ficou zerado nos cartões. Na noite desta quinta-feira (25), o jogador, que está de malas prontas para jogar no Inter Miami  dos Estados Unidos, não recebeu nenhuma advertência do árbitro Paulo Roberto Alves Junior no triunfo do Tricolor sobre o Santos por 2 a 0, na Arena Fonte Nova, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“Estava até brincando com o pessoal do staff. Eles ficaram brincando: “Pô, está batendo recorde, não está tomando cartão, não está fazendo muita falta”. É o processo de evolução. Enquanto a gente tiver vida, temos pensar em evoluir. Eu tento fazer aqui no clube isso também e entregar um pouco esse carinho que eles tem comigo aqui em Salvador e devolver para eles dentro de campo”, afirmou na entrevista ao canal Premiere.

Segundo Gregore, a festa de despedida começou após o apito final. Apesar de ser o último do Brasileirão e com a permanência na elite garantida, o Tricolor entrou em campo mirando a conquista da última vaga na Copa Sul-Americana, que veio com os três pontos ao ultrapassar o Sport na tabela.

“Tinha chance de classificar na Sula, tratei como um jogo muito importante. Então, acho que a despedida será agora depois desse feito. Semanas atrás a gente estava brigando por rebaixamento, estava meio nervoso e as negociações estavam caminhando, mas eu não queria deixar o Bahia nessa situação. Ele merece estar no topo da tabela, brigando lá em cima. Estou muito feliz”, comemorou o camisa 26.

A tranquilidade na última rodada contrastou com a campanha oscilante do Tricolor durante grande parte do Brasileirão. Segundo Gregore, o elenco abraçou o projeto de evitar a queda para a Série B.

“O grupo abraçou o projeto. A gente tinha o objetivo de briga em cima no começo do campeonato, mas as coisas foram acontecendo e a gente tem que saber se adaptar. Aconteceu da gente oscilar muito numa parte do campeonato, a maioria. Agora no final, todos que estavam no elenco se comprometeram a correr, dar a vida. Deixamos um pouco a nossa família que tanto amamos em casa para abraçar o projeto do clube que era não ser rebaixado e fomos coroados com essa vaga na Sula”, disse.

O Bahia termina o Brasileirão 2020 no 14º lugar com 44 pontos, três a mais do que o Sport, que perdeu para o Athletico-PR e caiu para o 15º. Agora, o elenco principal ganhará alguns dias de folga. Enquanto isso, o time de transição entra em campo no próximo domingo (28), às 18h, para enfrentar o Salgueiro, no Cornélio de Barros, pela estreia na Copa do Nordeste.

Informações:  BNotícias

OUTRAS NOTÍCIAS