Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Governo lança chamada pública para apoiar projetos na área de finanças solidárias

Governo lança chamada pública para apoiar projetos na área de finanças solidárias

image002-4

Com o objetivo de facilitar o acesso ao microcrédito produtivo para associações e cooperativas de empreendedores baianos, o Governo do Estado lança, nesta sexta-feira (23), o Edital de Finanças Solidárias. A cerimônia acontece às 11h, no Festival de Economia Solidária, que está sendo realizado no Salvador Shopping (Praça de Serviços – Piso G1).

“O edital vai viabilizar recursos de forma mais democrática para empreendedores da economia popular e solidária que não conseguem ou não possuem acesso ao sistema financeiro convencional. O crédito é essencial para o crescimento desses empreendimentos, abrindo portas para a geração de empregos e ajudando no desenvolvimento da economia do estado”, afirma a secretária do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana.

Com um investimento de R$ 3,5 milhões, o edital está dividido em duas linhas de atuação. A primeira delas, voltada para o associativismo de crédito, visa selecionar uma entidade para implantação de cerca de 30 postos de atendimento, em diferentes municípios do estado, para concessão de crédito e prestação de orientações técnicas aos empreendedores solidários. A expectativa é que, durante o período de execução do projeto, sejam atendidos de forma direta 500 empreendimentos coletivos e 2,7 mil empreendedores individuais, atingindo indiretamente cerca de 24,8 mil pessoas.

A segunda linha, por sua vez, é voltada para organizações da sociedade civil, com experiência em Fundos Rotativos e Bancos Comunitários. As entidades selecionadas irão desenvolver atividades de melhorias e adequação de grupos de produção da economia solidária, gerando desenvolvimento socioeconômico para famílias e comunidades envolvidas e ao mesmo tempo estimulando o hábito de poupança para criação e fortalecimento dos bancos comunitários e fundos rotativos. A previsão é que os projetos beneficiados nessa linha alcancem cerca de 1.260 pessoas direta e indiretamente.

OUTRAS NOTÍCIAS