Governo cria tropa de choque com 10 mil homens para protestos na Copa do Mundo

policias fazendo segurança na copa do mundo de 2014

policias fazendo segurança na copa do mundo de 2014O governo federal formou uma tropa de choque com 10 mil homens que irá apoiar as polícias militares nas 12 cidades-sede dos jogos da Copa do Mundo de 2014 para conter supostos protestos violentos durante o evento. O número de policiais treinados pela Força Nacional para o controle de protestos é representativo quando se compara o efetivo das tropas de Choque dos estados: a maioria possui apenas um batalhão, contando com entre 100 e 200 homens com esta qualificação.

Segundo o diretor da unidade, coronel Alexandre Augusto Aragon. Eles tiveram o aperfeiçoamento intensificado neste ano após as manifestações de junho, durante a Copa das Confederações. “Os PMs que integram a Força Nacional de Segurança Pública estão sendo treinados desde 2011”.

De acordo com o delegado da Polícia Federal  Andrei Augusto Passos Rodrigues, os estados deverão concluir até o fim de janeiro o planejamento do que que vão precisar de apoio federal. “A previsão é que, com a experiência da Copa das Confederações, quando houve atuação em 5 estados, a Força Nacional envie soldados para todos aqueles que receberão jogos da Copa”.

Formada por cerca de 12 mil homens, entre policiais militares, policiais civis, peritos e bombeiros, a força atua sempre com caráter temporário e sob portaria publicada no Diário Oficial pelo Ministério da Justiça. Enquanto cedidos pelos estados para uma missão, os policiais continuam como contratados pelo estado e recebendo o salário do estado. Há apenas um adicional: a diária de viagem para a missão, que é paga pelo governo federal, e varia entre R$ 200 e R$ 600 por dia, dependendo do local.  Durante a Copa das Confederações e a visita do Papa, o Ministério da Justiça autorizou o pagamento de diária dobrada para integrantes da PF, Polícia Rodoviária Federal e da Força.

OUTRAS NOTÍCIAS