Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Governador da Bahia anuncia início do ano letivo da rede estadual para março

Governador da Bahia anuncia início do ano letivo da rede estadual para março

Aulas serão 100% remotas. Ainda não há previsão para retorno das aulas presenciais na Bahia.

O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou que o início do ano letivo 2020/2021 na rede estadual de ensino está programado para o dia 15 de março, de forma 100% remota. A volta do ensino presencial não tem data prevista e depende do cenário da pandemia na Bahia.

O anuncio foi feito pelo governador e pelo secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, na noite desta terça-feira (23), durante o Papo Correria, encontro virtual em que o Rui Costa responde a perguntas em uma transmissão online.

Estudantes da rede estadual serão matriculados automaticamente. O responsável pelo aluno não precisará ir até a escola, pois o ano é contínuo, onde serão cursados dois anos em um ano letivo. Porém, se o estudante desejar migrar de outra rede de ensino para a estadual, a matrícula poderá ser feita a partir do dia 5 de abril, para estudantes que não fazem parte da rede estadual.

O planejamento da Secretaria da Educação do Estado prevê a realização dos dois anos letivos, de 2020 e 2021, até o dia 29 de dezembro, com 1.500 horas aula. Serão três fases de atividades escolares. Após a etapa 100% remota, será a vez da fase híbrida, com três dias da semana de aulas remotas e outros três de aulas presenciais e, por fim, a retomada das aulas 100% presenciais.

Durante o encontro virtual, Rui também anunciou a melhora do Secretário de Saúde, Fábio Vilas-Boas, que está internado com Covid-19, em Salvador. O gestor, que na segunda-feira (22) tinha ido para UTI, foi transferido para o quarto nesta terça.

Ainda durante a transmissão ao vivo, o governador falou sobre a possibilidade de adotar medidas mais rígidas, como o lockdown, para conter avanço da Covid-19. Segundo ele, há possibilidade, sim, de haver fechamento total.

“Se nada surtir resultado, nós vamos ampliando isso, chegando no limite a fechar tudo”, explicou.

Informações: G1

OUTRAS NOTÍCIAS