Globo decide o que fará sobre as coberturas das eleições

novo-logo-tv-globo

A Globo tomou uma decisão radical para a cobertura das eleições deste ano. Devido aos ataques violentos que jornalistas têm sofrido em entradas ao vivo, a emissora mudou seu protocolo para a cobertura do dia a dia dos candidatos à Presidência da República.

Segundo o site “Notícias da TV”, a emissora não vai, pela primeira vez, escalar os chamados “carrapatos”, repórteres que seguem o candidato para onde ele for durante o pleito. A decisão foi comunicada às afiliadas da rede. Em relação à cobertura dos postulantes aos governos estaduais, a Globo orientou decidir caso a caso, dependendo clima de polarização.

A emissora recomendou que candidatos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) sejam acompanhados por repórteres “à paisana”, ou seja, sem identificação nos microfones, pelo fato de o mandatário fazer constantes ataques à Globo – o que já vem ocorrendo em convenções no Norte e Nordeste. Para a cobertura presidencial, a Globo vai apresentar a agenda diária dos concorrentes, com imagens de câmeras e vídeos de internet.

Além disso, os repórteres só gravarão textos para complementar as reportagens depois, em lugares neutros, longe da comitiva dos candidatos. Procurada pelo site, a Globo preferiu não dar detalhes dos protocolos.

 

Fonte: bnews.com.br

 

OUTRAS NOTÍCIAS