Geraldo Luís acompanha e apoia evolução da quimioterapia de Simony

geraldo-luis-emociona-visita-simony_widelg

Na última quarta-feira (24), o apresentador Geraldo Luís emocionou os seguidores ao compartilhar registros de sua visita à cantora Simony, que foi internada para realizar mais um ciclo de quimioterapia.

O jornalista fez questão de comparecer ao hospital para demonstrar seu apoio à amiga e posou coladinho com ela, que apareceu abatida na cama do centro médico.

O apresentador compartilhou nas redes o encontro dele com a cantora e se disse orgulhoso pela batalha que a artista vem passando. “Amei te ver lutando e amando a vida, Simony. Conte comigo, minha amiga”, escreveu.

Mais cedo, nesta quinta-feira, 25 de agosto, Simony elogiou o médico que vem acompanhando seu tratamento. “Ele me devolveu o chão que tinha perdido. Ele é competência, excelência, amor e junto com sua equipe está me trazendo a vida a cura”, começou ela, elogiando o profissional da saúde.

“Homem usado por Deus e com um coração que não cabe no peito. Gratidão @drfernandomaluf que juntinho com Deus está cuidando de mim. Um dia de cadê vez. Fé”, completou Simony, emocionada.

ENTENDA A DOENÇA

Simony foi recentemente diagnosticada com câncer na região do intestino. Em vídeos postados nas redes sociais, a cantora contou que o tratamento deve durar cerca de seis meses e disse estar “forte e confiante”. Na mesma data em que revelou o diagnóstico para o público, a artista também deu início ao tratamento, que envolve quimioterapia e radioterapia. O tumor está localizado na parte final do intestino, perto do ânus.

simony faz quimioterapia
Reprodução/Instagram@simony

Maurício Muniz, cirurgião oncológico formado pelo AC Camargo Câncer Center, explicou ao OFuxico que a doença é uma das maiores com incidência no mundo. “Ela está associada a vários fatores de risco, incluindo alimentação não saudável, obesidade, mutação genética. A principal estratégia de vigilância é o exame de colonoscopia. Existem alguns tipos de câncer que o crescimento é lento, e pelo fato dele ser lento, a pessoa permanece com ele por mais tempo, e à vezes não sente nenhum sintoma”, explicou.

Muniz contou que a colonoscopia não é o único exame para detectar o problema, disse que existem outros. “Mas é o melhor, porque, ao mesmo tempo que ele consegue identificar o câncer de intestino, ele pode evitar a doença, pois identifica os pólipos que são os percussores do câncer e, ao remover esses pólipos, que no resultado da biópsia virão negativo, você estará evitando que aquele pólipo que não é câncer um dia se torne câncer. Por isso a colonoscopia é um dos poucos exames que é capaz de diagnosticar e também prevenir”, contou.

 

Fonte: ofuxico.com

OUTRAS NOTÍCIAS