Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Frota reage a Silveira e propõe vetar anistia a atos antidemocráticos

Frota reage a Silveira e propõe vetar anistia a atos antidemocráticos

Opositor ao governo Jair Bolsonaro, o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) reagiu à iniciativa de seus antigos aliados de tentar conceder uma anistia ampla a Daniel Silveira (PTB-RJ) por seus atos considerados antidemocráticos pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Nesta terça-feira (26/4), Frota protocolou na Câmara um projeto totalmente oposto à proposta da deputada Carla Zambelli (PL-SP), que, na véspera, apresentou um projeto propondo uma anistia ampla Silveira e a outros bolsonaristas do ponto de vista penal e cível.

Em seu projeto, o tucano propõe proibir que crimes contra o Estado Democrático de Direito sejam anistiados, recebam graça ou indulto. Ele sugere que os crimes como o de Silveira sejam classificados como “hediondos”, o que impede qualquer tipo de benefício de perdão de pena.

Frota vai além e propõe aumentar a pena, caso esses atos sejam cometidos por “autoridade constituída”. O tucano defende ainda que réus como Silveira não possam recorrer em liberdade após serem condenados por corte superior, nem tenham qualquer chance de manter seu mandato parlamentar.

“As autoridades constituídas juram defender a Constituição e consequentemente o Estado Democrático de Direito, portanto a pena para estas pessoas deve ser agravada, pois além de quebrarem um juramento, podem eles tem a sua disposição instrumentos para persuadir a população e levar ao cometimento destes crimes, como vimos recentemente com os ataques de fogos de artifício em uma clara ameaça ao Supremo Tribunal Federal”, diz o deputado em sua justificativa.

Silveira foi condenado pelo STF a 8 anos e 9 meses de prisão por atacar ministros da Corte. No dia seguinte, porém, ele recebeu o perdão da pena de Bolsonaro. O benefício, contudo, não tirou a inelegibilidade do deputado, o que levou seus aliados a protocolarem na Câmara um projeto de anistia ampla.

OUTRAS NOTÍCIAS