Fraude em prefeitura de Feira de Santana leva policiais até prédio de bairro nobre em Salvador

operacao_fraude_prefeitura_interior_widelg

Policiais civis estiveram em um apartamento localizado na Alameda Pádua, na Pituba, em Salvador, nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (4). Os agentes, que estavam em busca de informações sobre um esquema de fraudes em licitações na prefeitura de Euclides da Cunha, deixaram o primeiro andar do Edifício Lívio com documentos em mãos.

De acordo com o Ministério Público Estadual, responsável por deflagrar a operação batizada de “Graft”, o esquema funcionava há pelo menos dois anos, período em que os envolvidos manipularam dados do Diário Oficial do Município para que as licitações não fossem divulgadas no período correto, afastando a possibilidade das empresas que não faziam parte do esquema entrar no certame.

dfr
As fraudes, de acordo com a investigação, aconteciam há pelo menos dois anos (Foto: Divulgação/PC)

Ainda de acordo com o órgão, somente após realizada a sessão da licitação fraudada, que se inseria, retroativamente, o documento na plataforma dos Diários Oficiais da Prefeitura, forjando-se uma falsa publicidade. Durante as investigações, foram possíveis identificar pelo menos 14 manobras fraudulentas.

Além da fraude às licitações da prefeitura de Euclides da Cunha, as investigações detectaram também o envolvimento de agentes públicos lotadas em secretarias municipais, o superfaturamento em obras de pavimentação asfáltica e locação de máquinas pesadas.

Além de Salvador e Euclides da Cunha, policiais civis também estiveram cumprindo mandados de prisão preventiva e busca e apreensão nos municípios de Monte Santo, Teofilândia, Lauro de Freitas, Araci e Pojuca.

BNews

OUTRAS NOTÍCIAS