Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Filiação de Bolsonaro em partido pode provocar debandada

Filiação de Bolsonaro em partido pode provocar debandada

Comandante nacional do Progressistas, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, avisou a integrantes do partido que a filiação de Jair Bolsonaro é o principal projeto político da legenda. Avisou ainda que aqueles que não concordarem poderão se retirar da sigla. As informações são da coluna do Igor Gadelha, do Metrópoles.

Dirigentes do PP afirmam que Ciro argumenta que a maioria dos 27 diretórios estaduais do partido é favorável à filiação do presidente. Dessa forma, o grupo “minoritário” contrário à filiação não pode inviabilizar o projeto apoiado pelo grupo majoritário.

Mas a chegada de Bolsonaro pode causar uma debandada sobretudo na região Nordeste, onde o presidente tem baixo apoio popular e político. Os diretórios da sigla que apresentam maior resistência são os de Pernambuco e o da Bahia.

O Progressistas é o partido do vice-governador da Bahia, João Leão. O governador Rui Costa (PT) já deixou claro que caso a filiação aconteça vai conversar com o colega para encontrar alternativas.

“Se isso se materializa a situação fica muito complicada numa aliança da chapa com o PP. Não é fácil. Precisamos discutir. Espero que não se materialize. Vamos ter que discutir alternativas. Vou conversar com Leão as alternativas”, afirmou o petista à imprensa no dia 13 de outubro.

Ainda de acordo com a coluna do portal, a chegada de Bolsonaro ao PP é vista por Ciro como um empurrão para que ajudar o partido em sua principal meta para 2022: aumentar a bancada da legenda na Câmara dos Deputados, o que resultará em uma fatia maior do fundo partidário e de tempo de televisão.

Informações: BNews

OUTRAS NOTÍCIAS