Fernando Haddad declara que irá anunciar nomes que irão comandar bancos públicos

Fernando Haddad, Brazil's incoming finance minister, during a press conference at the Bank of Brazil Cultural Center (CCBB) in Brasilia, Brazil, on Friday, Dec. 9, 2022. President-elect Lula picked former Sao Paulo Mayor Fernando Haddad to head Brazils economy in a sign his leftist Workers Party will have outsize influence in the most crucial decisions of government. Photographer: Andressa Anholete/Bloomberg via Getty Images
Fernando Haddad, Brazil's incoming finance minister, during a press conference at the Bank of Brazil Cultural Center (CCBB) in Brasilia, Brazil, on Friday, Dec. 9, 2022. President-elect Lula picked former Sao Paulo Mayor Fernando Haddad to head Brazils economy in a sign his leftist Workers Party will have outsize influence in the most crucial decisions of government. Photographer: Andressa Anholete/Bloomberg via Getty Images

O futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), afirmou nesta quinta-feira (22/12), em Brasília, que deve anunciar os nomes que irão comandar os bancos públicos do país até o fim da próxima semana.

“Assim que eu tiver os nomes [devo anunciar]. Caixa e Banco do Brasil estão mais adiantados nas consultas, mas vamos iniciar as discussões com o presidente Lula sobre o Basa [Banco da Amazônia] e o BNB [Banco Nacional do Nordeste]”, ressaltou ele.

Haddad viaja nesta sexta-feira (23/12) para São Paulo, onde passará o Natal. Na segunda-feira (26/12) ele volta para Brasília.

Até então, somente o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), entre os principais bancos públicos, teve o comando anunciado: Aloizio Mercadante. A escolha foi feita pelo próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Nomes na Fazenda

Haddad anunciou nesta quinta mais quatro nomes: Rogério Ceron (Secretaria do Tesouro); Robinson Barreirinhas (Receita Federal); Guilherme Mello (Secretaria de Política Econômica); e Marcos Barbosa Pinto (Secrataria de Reformas Econômicas).

Até então, haviam sido confirmados pelo futuro ministro da Fazenda os nomes do economista Gabriel Galípolo, como número dois da pasta; Bernard Appy, para a Secretaria Especial para Reforma Tributária; Anelize Almeida, para a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN); e Gustavo Caldas, como subprocurador-geral da Fazenda.

No primeiro escalão da Fazenda, ainda não há definição somente para a Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda.

Fonte: metrópoles

OUTRAS NOTÍCIAS