Fernando Haddad anuncia mais quatro nomes que vão compor a Esplanada dos Ministérios

Fernando Haddad, Brazil's incoming finance minister, during a press conference at the Bank of Brazil Cultural Center (CCBB) in Brasilia, Brazil, on Friday, Dec. 9, 2022. President-elect Lula picked former Sao Paulo Mayor Haddad to head Brazils economy in a sign his leftist Workers Party will have outsize influence in the most crucial decisions of government. Photographer: Andressa Anholete/Bloomberg via Getty Images
Fernando Haddad, Brazil's incoming finance minister, during a press conference at the Bank of Brazil Cultural Center (CCBB) in Brasilia, Brazil, on Friday, Dec. 9, 2022. President-elect Lula picked former Sao Paulo Mayor Haddad to head Brazils economy in a sign his leftist Workers Party will have outsize influence in the most crucial decisions of government. Photographer: Andressa Anholete/Bloomberg via Getty Images

O futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), anunciou nesta quinta-feira (22/12) mais quatro nomes que vão compor a Esplanada dos Ministérios a partir de 2023. O anúncio foi feita no Gabinete de Transição, em Brasília.

Como adiantou a coluna do jornalista Igor Gadelha, do Metrópoles, o comando da Secretaria do Tesouro ficará com o auditor fiscal Rogério Ceron. Já o novo secretário de Receita Fiscal será o advogado tributário Robinson Barreirinhas. O economista Guilherme Mello será secretário de Política Econômica, e Marcos Barbosa Pinto, ex-diretor de Mercados de Capitais do BNDES, secretário de Reformas Econômicas.

“São pessoas que, apesar da juventude, têm grande experiência no serviço público, altamente capacitadas, inteligentes e criativas. Esse quarteto é o que nós precisamos para ter um ministério cada vez mais eficiente. São pessoas respeitáveis, com muita dignidade e resultados palpáveis”, afirmou Haddad.

Até então, haviam sido confirmados pelo futuro ministro da Fazenda os nomes do economista Gabriel Galípolo, como número dois da pasta; Bernard Appy, para a Secretaria Especial para Reforma Tributária; Anelize Almeida, para a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN); e Gustavo Caldas, como subprocurador-geral da Fazenda.

Ainda não há definição para a Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda.

“Como vocês sabem, a gente vai ter uma secretaria específica para a reforma tributária. As outras reformas serão feitas por essa secretaria que o Marcos Barbosa Pinto vai assumir a partir de janeiro”, explicou Haddad.

“Guilherme Mello foi o economista que eu designei para representar a campanha nos debates em 2018 e, agora, ele me deu subsídios necessários para fazer a negociação da PEC da Transição”, acrescentou.

Os investidores cobravam o ex-prefeito de São Paulo que complete o ministério considerado “o mais importante” do governo devido ao seu caráter estruturante.

Fonte: metropoles.com 

OUTRAS NOTÍCIAS