Feirense de 47 anos com dificuldade de locomoção se desespera ao ter beneficio do INSS negado mesmo não tendo condições de trabalhar

Feirense de 47 anos com dificuldade de locomoção se desespera ao ter beneficio do INSS negado mesmo não tendo condições de trabalhar

Dona Maria Lúcia Pereira, moradora do distrito de Maria Quitéria em Feira de Santana, na localidade de Fazenda Passagem do Tigre, hoje vive da ajuda e boa vontade de familiares e vizinhos, passa extrema dificuldade, e ainda tem que cuidar de duas crianças.

E o poder público, que deveria ampara-la e oferecer auxílio, vira as costas e negam seus direitos. Dona Maria está em situação de vulnerabilidade, tem diversas doenças físicas e mentais, uma delas a hanseníase, que deteriora seus movimentos, é moradora da zona rural, semi analfabeta, trabalhou a vida inteira ali na zona rural, e hoje não pode mais trabalhar no que sabe.

Quando se viu sem alternativa, doente e com duas crianças para cuidar após o falecimento da filha, viu como alternativa recorrer aos órgãos governamentais para auxílio, mas quando precisou, a burocracia e má vontade fez seu direito ser negado.

Ela não recebe nenhum tipo de ajuda, nem por parte do município ou pelos órgãos estaduais e federais, como Bolsa Família ou Auxílio Brasil, e pede a quem possa, ajuda-la. Ela encontra-se em desespero, sem saber o que fazer, pois não aguenta ou pode custear os exames que o INSS pede, para liberar o benefício, e por vias públicas a demora só agrava a precariedade da situação, por não ter um trasporte para levá-la e trazê-la devido a dificuldade de locomoção.

OUTRAS NOTÍCIAS