Feira não tem multa para mal educados

download

downloadO secretário de Serviços Públicos de Feira de Santana, Manoel Cordeiro, considera positiva a iniciativa de multar quem joga lixo na rua, a exemplo do que vem sendo feito em outras grandes cidades, mas não tomou ainda nenhuma medida concreta a respeito. Ele acha que o município não tem estrutura para fiscalizar uma lei nesse sentido.

“Tudo que normalmente coíbe ou puni, contribui para melhorar a educação, pelo menos inicialmente forçado e posteriormente vira hábito. Não basta apenas regulamentar e publicar, tem que fiscalizar, estar na rua, autuando aqueles que desrespeitam a lei”, argumenta.

O secretário avalia que a sujeira é causada por uma minoria, que ele considera mais forte que a maioria. “Muita gente convive bem com a sujeita, outros reclamam, mas parece que a maioria que reclama tem menos força que a minoria que suja”, disse.

Cerca de 500 toneladas de resíduos são recolhidas diariamente em Feira de Santana. Grande parte desse material é coletada no centro da cidade, que sofre com a falta de educação de quem não zela pelo espaço coletivo e joga lixo em qualquer lugar.

Muitas capitais, como Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e agora Salvador adotaram medidas drásticas na tentativa de coibir essa falta de educação, criando muitas de valor alto. No Rio de Janeiro, por exemplo, a lei “Lixo Zero”, que começou a valer no dia 1º de agosto de 2013, autuou em poucas horas centenas de pessoas. Em Salvador, a multa prevista é de R$ 400,00.

OUTRAS NOTÍCIAS