Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Feira de Santana obteve a maior pontuação no ranking da Sudene que avalia gestões municipais

Feira de Santana obteve a maior pontuação no ranking da Sudene que avalia gestões municipais

Com a média de 7,22, Feira de Santana obteve a melhor pontuação entre as cidades nordestinas com mais de 100 mil habitantes, de acordo com o Índice de Governança Municipal realizado pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), publicado no dia 21 de dezembro, que varia de 0 a 10.

O Ranking Sudene IGM é um desdobramento do acordo de cooperação celebrado junto ao Conselho Federal de Administração (CFA), e apresentou a média de 1990 municípios da área de atuação da autarquia, a partir da avaliação de três dimensões: desempenho, finanças e gestão.

Entre outras ações, a iniciativa previu a utilização do IGM para medidas de profissionalização da gestão pública local e o desenvolvimento de ações conjuntas de capacitação.

“O IGM contribuirá com o direcionamento de políticas públicas municipais, e dá cumprimento ao estabelecido no eixo 6 do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), que trata do desenvolvimento institucional e do fortalecimento das gestões locais. Será possível identificar as principais dificuldades de cada um dos municípios, possibilitando o direcionamento de ações específicas”, pontuou Evaldo Cruz Neto, superintendente da Sudene.

O secretário de Planejamento, Carlos Brito, comemorou o resultado positivo enfatizando que “ o desempenho de Feira de Santana está vinculado à credibilidade do Governo, através de sua política de atração de investimentos, a seriedade na aplicação do dinheiro público e da nossa credibilidade”.

Ele pontuou ainda a pujança das médias e pequenas empresas da cidade, “ que têm uma força de trabalho muito grande, e os empresários, por acreditarem no potencial da cidade como vetor importante de investimento”, disse.

A cidade de Guarabira, na Paraíba, teve a maior média (7,21), entre os municípios que possuem entre 50 mil e 100 mil habitantes. Já entre os municípios com populações entre 20 mil e 50 mil habitantes, os destaques são Itamarandiba (MG), com média de 8,10. Entre os municípios até 20 mil habitantes, Tapiramutá (BA) se destacou com a média de 7,61.

Fortaleza na frente entre capitais

Fortaleza (CE) conquistou a maior média entre as captais do Nordeste, com 7,04, seguida por Salvador (BA), com 6,87; João Pessoa (PB) 6,49; Natal (RN) 6,08; Teresina (PI) 5,89; Aracaju (SE) 5,75; Recife (PB) 5,68; Maceió (AL) 5,62, e São Luís (MA).

Além dos municípios do Nordeste, o Ranking Sudene IGM-CFA 2020 levou em consideração o Norte de Minas Gerais e o do Espírito Santo, que fazem do território sob influência da autarquia.

OUTRAS NOTÍCIAS