Família faz vaquinha para trazer corpo de baiano morto na Europa

baiano_morto_widelg

O gastrólogo baiano Filiphe Soares Braga, de 29 anos, morreu após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) em Malta, país localizado na Europa. A família tenta trazer o corpo dele de volta para o Brasil, para que possa ser sepultado e enterrado em Salvador, cidade em que nasceu.

O corpo foi liberado para sepultamento pelo hospital, mas a família não tem como arcar com os custos, que são de quase R$ 60 mil. Uma vaquinha virtual foi criada para ajudar a arrecadar o valor (clique e acesse).

“A família está devastada. Ele estava muito feliz e tínhamos expectativa de melhoria na qualidade de vida dele”, comentou Elizabeth Ávila, prima de Filiphe, ao portal g1.

De acordo com a família, Filiphe se mudou para Malta em maio deste ano, um país europeu de pouco mais de 500 mil habitantes. O objetivo do jovem era buscar novas oportunidades.

No dia 16 de agosto, ele foi encontrado desacordado pelo colega de apartamento. O gastrólogo foi encaminhado para o hospital, onde ficou entubado por dois dias. Em 18 de agosto, a equipe médica confirmou a morte cerebral.

Ainda segundo Elizabeth, a família foi notificada da morte depois de cinco dias sem contato com ele. Desde que souberam do falecimento, todos estão focados em conseguir dinheiro para o translado. Até a manhã desta quinta-feira (24), foram arrecadados quase R$ 20 mil.

O Ministério das Relações Exteriores, através do Consulado-Geral do Brasil em Roma, informou que está à disposição para prestar assistência consular aos familiares de Filiphe.

BNews

OUTRAS NOTÍCIAS