Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

EUA aprova 1ª calcinha para sexo oral com proteção contra ISTs

EUA aprova 1ª calcinha para sexo oral com proteção contra ISTs

O Food and Drug Administration (FDA), órgão equivalente à Anvisa nos Estados Unidos, aprovou, nessa quinta (12/5), a produção e comercialização da primeira calcinha feita para a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) durante o sexo oral.

A calcinha da marca Loral (uma brincadeira entre “love”, que significa “amor” em inglês, e oral, segundo a criadora) é feita de látex, e a ideia é que seja usada durante o ato sexual, criando uma barreira entre a vagina e a boca.

Existe outro método para proteger os indivíduos durante este tipo de sexo, são as chamadas barreiras dentais — folhas de látex que devem ser seguradas com as mãos, e não são nem um pouco populares. Uma pesquisa australiana dá conta que apenas 2,1% das mulheres homossexuais usam o produto com frequência.

Embora o sexo oral não seja uma forma frequente de transmissão de HIV (o risco é considerado muito baixo), outras infecções, como herpes, HPV, gonorreia e sífilis podem ser transmitidas durante a prática.

A calcinha Loral vem em dois modelos, biquíni e boyshort, tem cheiro de baunilha e cada pacote com quatro unidades custa 25 dólares. O produto não pode ser reutilizado.

Segundo Melanie Cristol, a criadora da marca, o látex veda a parte interna da coxa, evitando que qualquer fluido vase — por isso, é recomendada para uso inclusive durante o período menstrual. O site entrega outros modelos no Brasil, mas o específico aprovado pelo FDA só pode ser comercializado nos EUA.

OUTRAS NOTÍCIAS