Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Estudante de Medicina usa CRM de outro profissional e é conduzido à Delegacia por exercício ilegal da profissão

Estudante de Medicina usa CRM de outro profissional e  é conduzido à Delegacia por exercício ilegal da profissão

Policiais Civis de Feira de Santana, conduziram até o Complexo de Delegacias, no bairro Sobradinho, na manhã desta sexta-feira (22), um jovem estudante de medicina que estava atendendo pacientes com com o número do Conselho Regional de Medicina (CMR) de outro profissional.

O caso já estava sendo investigado pela 1ª Coordenadoria da Polícia Civil, após uma denúncia, e durante uma operação, o exercício ilegal da profissão foi confirmado.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o vereador e presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Feira de Santana, Emerson Minho (DC), informou que a denúncia chegou através de pacientes.

Por se tratar de uma denúncia grave, o vereador explicou que a situação foi passada à Delegacia, para que os investigadores pudessem confirmar o caso.

“Isso tudo começou através de uma denúncia que chegou até a nossa Comissão de Saúde, e a comissão tem o poder de investigar, mas preferimos passar para um órgão mais competente que é o caso da Polícia Civil, para que pudessem acompanhar este caso. No dia de hoje, teve essa operação e nós fomos acompanhar o caso e realmente foi confirmado tudo que tinha sido relatado na denúncia, um médico se passando por outro. Os investigadores trouxeram ele aqui para o Complexo para que seja ouvido”, explicou.

Ainda segundo o vereador, uma das pacientes que realizou a denúncia percebeu que na primeira consulta, o médico aparentava ter uma idade mais avançada e no retorno, se deparou com outro jovem, com o mesmo nome.

“Algumas pessoas estão dizendo que ele já estudou medicina, mas eu ainda não sei se realmente ele está estudando. Se realmente ele é médico ou não. Uma senhora estranhou ser atendida por ele, porque na primeira consulta, o médico era um senhor mais velho e na segunda vez, já era um jovem, porém com o mesmo nome. Graças a Deus, os policiais conseguiram tirar de circulação este homem, mas infelizmente é uma situação triste para a cidade de Feira de Santana”, concluiu.

 

OUTRAS NOTÍCIAS