Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Estreia no Programa Caldeirão em Ação “Tira ou Deixa no Caldeirão” com o deputado Estadual Carlos Geilson

Estreia no Programa Caldeirão em Ação “Tira ou Deixa no Caldeirão” com o deputado Estadual Carlos Geilson

Na manhã deste domingo (9), estreia o quadro ‘Tira ou Deixa no Caldeirão’, com o deputado Estadual e radialista, Carlos Geilson, no Programa Caldeirão em Ação, na rádio Subaé 1080, ao comando do radialista Paulão do Caldeirão.

A primeira pessoa que o radialista tirou do caldeirão, foi o ex-deputado estadual, Targino Machado, ele disse: “Hoje somos distantes, mas já fomos muito próximos, eu tive muitas disputadas com o deputado, a vida pública é feita de altos e baixos, mas eu tiro o ex – deputado do caldeirão, sim”.

Geilson, também tirou do caldeirão, o ex-prefeito, Tarcísio Pimenta, “A relação dele com a imprensa não foi ideal, mas não posso maculá-lo com críticas que não merece”, assegurou.

“Eu não voto com ele, não tem quem me faça votar no ex-presidente Lula, mas não posso dizer que ele não tem valor”, afirmou 

“Eu tiro Fernando Torres do caldeirão, hoje uma pessoa que tenho uma excelente relação de amizade”, disse o radialista, sobre o presidente da Câmara de vereadores, Fernando Torres. 

“Eu tiro Bolsonaro, pois é um cidadão muito autêntico, o que vem no coração, na cabeça, ele explode, ele fala, mas é um cidadão muito íntegro. Discordo dele quando ele fala demais, ele deveria falar menos, mas até agora não tem um escândalo de corrupção”, pontuou.

O radialista tirou do caldeirão, o secretário de Comunicação da Bahia, André Curvelo. “Tiro do caldeirão, o secretário de comunicação, André Curvelo, eu aprendi muito com ele, é um craque na comunicação, e meu amigo”, afirmou.

Geilson afirmou que tira do caldeirão, com muito prazer o ex-prefeito José Ronaldo. “Sempre tem uma opinião política para oferecer aos mais jovens, eu tiro ele do caldeirão com maior prazer”, disse.

O deputado Estadual, tira do caldeirão o governador Rui Costa. “Eu prefiro guardar do governador Rui Costa a nossa boa convivência”, disse ele.

O radialista também tirou do Caldeirão o secretário Municipal da Fazenda, Expedito Eloy.

O Prefeito Colbert Martins, também foi retirado do caldeirão. “Tiro Colbert do Caldeirão, nessa trajetória toda ele se manteve com a mesma personalidade do início, ele tem mostrado o seu amor por Feira de Santana, torço para que faça um bom governo”, disse ele.

O deputado Carlos Geilson, não deixou o STF queimar no Caldeirão.

O deputado não tirou do caldeirão, o ex- ministro Antônio Palocci. “Deixo ele afogadinho no caldeirão”, afirmou.

Não tirou do caldeirão o ex- ministro Sergio Moro, “Num intuito de combater a corrupção, ele ajudou a quebrar as empresas, e esse foi o grande erro dele”, pontuou.

Geilson , afirma ter sido um duro crítico a gestão do ex- governandor Jarques Wagner. “Ele voltar ao governo da Bahia é um atraso, como administrador ele deixa muito a desejar”, assegurou.

Geilson, não tirou do caldeirão, o ex- chefe da Casa Civil, José Dirceu, “Ele é maquiavélico, espero que ele não tenha seus direitos políticos revistos”, pontuou.

O radialista, não tirou do caldeirão, Eduardo Cunha, “Ele pilotou um projeto que obteve sucesso na Câmara,  mas ele colocou governos na parede, não concordo com as ações dele”, afirmou.

Carlos Geilson, deixou queimar no caldeirão, o deputado Federal, Zé Neto. “Não concordo com a forma dele fazer política, estou falando do político e não da pessoa, ele é desagregador, imperativo e impositivo, deve ficar no fundo do caldeirão”, concluiu o deputado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OUTRAS NOTÍCIAS