Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Emoções fortes ou negativas podem causar a síndrome do coração partido, diz médico

Emoções fortes ou negativas podem causar a síndrome do coração partido, diz médico

coração partido 1

Com o nome de síndrome do coração partido (Broken Heart Sindrome) foi descrita há uns 20 anos. Trata-se de uma nova condição patológica do coração, que teve o apelido de Takotsubo pela forma anatômica que ficava o coração (parecendo uma jarra de pesca japonesa para caçar polvos). Isso se dá quando o coração é acometido de infarto do miocárdio por causa de uma emoção negativa, sem ter obstruções das coronárias por gordura, a aterosclerose das artérias coronárias, os pequenos vasos sanguíneos que levam o sangue para nutrir o miocárdio.

+ Exercício é arma poderosa para manter bom nível de triglicérides

A causa, imaginem, era uma emoção negativa, ou decepção extremamente forte, como a morte de um ente querido, demissão no emprego, emoções negativas de um jogo muito importante, entre outras. Existem outras questões pessoais que não imaginávamos serem tão importantes como se mostraram:

Em São Paulo, um atleta de 53 anos e veterano de corridas teve infarto do miocárdio três horas depois de completar uma maratona e isso quando já estava em casa. Outras surpresas também de caráter psicossomático foram os comentários de vários corredores da Maratona de São Paulo que se confessaram decepcionados com a (surpreendente para eles) baixa performance na corrida.

coração partido

Foram postagens com tristeza e lamento nas redes sociais. Eram testemunhos surpreendentes, sempre explicando que iniciaram a prova muito bem e, depois de passado um terço e pouco mais da corrida, começaram a perder a capacidade física, que culminou com alguns até se arrastando até o final dos 42km.

+ É possível substituir suplementos por “comida de verdade”

Considerando que relatavam estar aparentemente preparados, nos deparamos como causas: os prováveis excessos físicos prévios, desgastes na participação de outras provas longas recentes, erros nutricionais, falta de preparação conveniente e outras condições físicas desfavoráveis. Além disso, alguns deles com doenças que foram medicadas com remédios de forma correta, mas que pioravam a performance.

Reprodução | G1

OUTRAS NOTÍCIAS