Elon Musk quer implantar chips cerebrais em humanos a partir de 2022

Elon Musk quer implantar chips cerebrais em humanos a partir de 2022

Em agosto do ano passado, Elon Musk apresentou uma das suas mais audaciosas apostas no mundo da tecnologia: a Neuralink, uma sociedade comercial neurotecnológica cofundada por ele em parceria com outros oito empresários, projetou um chip para ser implantado em cérebros humanos e servir como interface com máquinas.

Polêmica, a tecnologia, que ainda está em fase de testes, foi demonstrada primeiramente em porcos e, depois, chegou a ser implantada em macacos, gerando cada vez mais controvérsias entre neurocientistas e pesquisadores.

Agora, em entrevista ao The Wall Street Journal, o bilionário afirma que o momento de implantar os chips que têm o tamanho de uma moeda em humanos está próximo. Ao mencionar o sucesso da experiência com os macacos, Musk explicou os benefícios que a tecnologia trará à humanidade.

“Esperamos ter isso em nossos primeiros humanos – que serão pessoas com lesões graves na medula espinhal, como tetraplégicos – no próximo ano, dependendo da aprovação do FDA”, disse ele, em referência à agência reguladora dos EUA equivalente à nossa Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Planos iniciais de Elon Musk eram de começar os testes em humanos em 2020

Na segunda-feira (6), Musk usou o Twitter para reforçar as metas da Neuralink para 2022 quando questionado por um usuário a respeito do uso dos chips para restabelecimento da saúde de alguém vítima de derrame. “Substituir neurônios defeituosos / ausentes por circuitos é a maneira certa de pensar a respeito”, respondeu o empresário. “Muitos problemas podem ser resolvidos apenas ligando os sinais entre os neurônios existentes. O progresso será acelerado quando tivermos dispositivos em humanos (difícil ter conversas matizadas com macacos) no próximo ano”.

Informações: Feira 24H

OUTRAS NOTÍCIAS