Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

“Ele batia nela todos os dias e tinha ciúmes até de crianças”, conta vizinho de grávida morta pelo marido em Camaçari

“Ele batia nela todos os dias e tinha ciúmes até de crianças”, conta vizinho de grávida morta pelo marido em Camaçari

Morta pelo companheiro no último domingo (27) em Barra do Pojuca, em Camaçari, Tamires Alcântara da Silva, de 30 anos, vivia uma rotina de agressões e ameaças, é o que conta um dos vizinhos do casal, que preferiu não se identificar. Grávida, ela chegou a implorar pela sua vida e de seus quatro filhos antes de ser executada com diversos tiros.

O vizinho contou que o casal havia se mudado para Barra de Pojuca há cinco meses e que o pouco tempo foi suficiente para notar o comportamento agressivo do marido de Tamires. “A mulher só saia de casa com ele. O ciúme dele é tão doentio que ele ciumava até de crianças. Se uma criança chegasse na casa deles, ele não gostava. Ela sofreu muito. Todos os dias era agredida. Um cara desse é um psicopata”, relembra.

Ainda de acordo com o vizinho, os quatro filhos de Tamires, três adolescentes e uma criança, também eram constantemente agredidos pelo padrasto. “Ele também batia nos filhos dela. Maltratava os meninos. A gente conseguia ver nos olhos dela [Tamires] que ela não estava bem. Ele batia nela todos os dias, mas ninguém imaginava que iria chegar nesse ponto”, disse o homem que relatou o medo que a vizinhança tinha dele. “As pessoas tinham medo de ligar para a polícia”, acrescenta.

Após o crime, o homem tentou se esconder em uma pousada para fugir de populares, mas foi preso por policiais militares. No momento da prisão, ele estava portando a arma que foi usada no feminicídio.

Um áudio obtido pelo BNews mostra o desespero dos últimos momentos de vida de Tamires. O bebê que estava no ventre dela também não resistiu.

Informações; Bnews

OUTRAS NOTÍCIAS