Dossiê de Michelle Bolsonaro é divulgado por Leo Dias

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - JULY 24: President of Brazil Jair Bolsonaro (L) and his wife Michelle Bolsonaro attend during the Liberal Party (PL) national convention where he was officially appointed as candidate for re-election at Maracanazinho gymnasium on July 24, 2022 in Rio de Janeiro, Brazil. Brazil's presidential elections will be held on October 2.  (Photo by Buda Mendes/Getty Images)
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - JULY 24: President of Brazil Jair Bolsonaro (L) and his wife Michelle Bolsonaro attend during the Liberal Party (PL) national convention where he was officially appointed as candidate for re-election at Maracanazinho gymnasium on July 24, 2022 in Rio de Janeiro, Brazil. Brazil's presidential elections will be held on October 2. (Photo by Buda Mendes/Getty Images)

Faltando apenas quatro dias para a eleição, o colunista Leo Dias, do Metrópoles, divulgou o que ele chamou de “dossiê” sobre a primeira-dama Michelle Bolsonaro. Peça-chave na tentativa de descontruir o machismo do presidente Jair Bolsonaro, além de atrair o eleitorado evangélico, ela se tornou uma “arma” na tentativa de reeleição do marido.

O jornalista afirma ter ouvido relatos de pessoas próximas para construir o “dossiê” sobre a trajetória de vida de Michelle, já que nos últimos quatro anos a primeira-dama não concedeu nenhuma entrevista. O colunista inclusive teve um pedido de entrevista recusado após uma antiga matéria tê-la desagradado. A palavra “rancorosa”, contextualizada na matéria, pesou bastante na decisão dela. Desde então, Michelle só se manifesta dentro da igreja evangélica que frequenta.

Seu primeiro emprego foi no Supermercado Extra, em Brasília. Na empresa ela começou na sessão de laticínios, chegando inclusive a se vestir de Toddynho para agradar crianças. Pouco tempo depois foi promovida para uma linha da Bauducco. Na Via Estrutural, próximo a Ceilândia, onde morou por muitos anos, Michelle empilhava caixas do produto no chão para vendê-las.

Segundo o colunista, o olhar que a primeira-dama tem atualmente para causas sociais relacionadas a pessoas com deficiência, principalmente voltada para surdos e mudos, tem a ver com sua experiência dentro de casa.

De acordo com os relatos, um parente que contribuiu em sua criação, é surdo, e diferente dos irmãos, Michelle era a única que o compreendia e se preocupava com ele. Por isso ela decidiu aprender a linguagem de libras e, assim, facilitar a comunicação na família.

Jair Bolsonaro foi seu primeiro marido. Ele foi até a casa dela pedi-la em namoro. Na época, ela já era mãe de Letícia. Em 2010 nasceu Laura, fruto do relacionamento com Bolsonaro.

Ainda de acordo com Leo Dias, Michelle é rédea curta com Bolsonaro. O apoio que o político tem da comunidade evangélica deve-se muito a ela.


Com relação aos filhos do presidente, testemunhas afirmam que, quando Jair Bolsonaro levou uma facada durante o ato político em Juiz de Fora (MG), lá em 2018, ela chorava muito e chegou a ser vista aos prantos em vários momentos ao lado dele, em completo transe, com medo de perder o marido. O amor entre os dois é recíproco, mas quando o assunto são os filhos de Bolsonaro, a história muda completamente.

A relação de Michelle só é amistosa com Flávio e Eduardo. Com Carlos o clima nunca foi bom, e o contato com Renan é próximo do zero. Os dois, inclusive, são bastante ausentes em comemorações como Dia dos Pais, por exemplo.

Flávio, Carlos e Eduardo são filhos de Bolsonaro com Rogéria Nantes Nunes Braga, sua primeira esposa. Renan é filho dele com Ana Cristina Valle, a quem tanto Rogéria quanto Michelle querem distância.

Segundo o colunista, Ana foi pivô da separação de Bolsonaro e Rogéria, ou seja, era a amante. As informações obtidas apontam ainda que ela é também um ponto de alerta muito grande para a primeira-dama, que sabe da fama de infiel que Bolsonaro teve.

Michelle Bolsonaro é a grande arma dos bolsonaristas para um 2º turno. O desenho para o futuro já começou a tomar forma. Ela foi colocada à frente, principalmente para convencer o público feminino a votar em Bolsonaro.

O papel dela neste momento é estratégico. O apoio a candidatos tem um peso muito grande, a ponto de ter potencial para mudar o resultado de uma eleição. Tanto que ela é a única responsável pela reestruturação da imagem de Jair Bolsonaro.

Michelle tem dedo no baixar do tom do presidente, na atual fala mansa dele.

Muito esperta e atenta a tudo ao seu redor, mais até do que possam imaginar, o próximo passo de Michelle é tentar o Senado. As aspirações políticas são bem óbvias e claras, mas sobretudo sua história de vida é capaz de conquistar qualquer ser humano, e isso ninguém pode questionar.

 

Fonte: bnews.com.br

OUTRAS NOTÍCIAS