Dormir muito ou pouco demais pode aumentar risco de doenças cardíacas

IMAGEM_NOTICIA_5

IMAGEM_NOTICIA_5

Um estudo realizado por cientistas da Coreia do Sul apontou que dormir demais ou muito pouco pode levar a um processo de “endurecimento” nas artérias em adultos. “Muitas pessoas, até um terço ou um quarto da população em geral, sofrem de sono inadequado, ou de duração insuficiente de sono ou mesmo de sono de má qualidade”, explicou o pesquisador Chan-Won Kim, do Hospital Kangbuk Samsung, da Escola de Medicina da Universidade Sungkyunkwan, em Seul, à Reuters. A relação entre o sono inadequado e o aumento do risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral já foi demonstrado em diferentes pesquisas, segundo o jornal O Globo.

“Em contraste, estudamos se o sono de duração ou de qualidade inadequada seria ligado aos marcadores precoces de doença cardíaca em adultos saudáveis e assintomáticos livres tal moléstia”, disse Kim. A pesquisa analisou mais de 47 mil homens e mulheres, com média de 42 anos de idade. Todos completaram um questionário sobre sono e foram testados para detectar lesões de cálcio e placas nas artérias. Aqueles que dormiam pouco tinham 50% mais cálcio em suas artérias coronárias do que aqueles que dormiam sete horas por noite. Já voluntários que dormiam mais de sete horas tinham 70% mais cálcio. “Quanto maior o escore de cálcio coronariano, maior o risco de ter um ataque cardíaco no futuro”, afirmou o cientista.

OUTRAS NOTÍCIAS