Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Descaso com a Saúde Pública! Sem salários, profissionais contratados pela IMAPS entram em greve na Policlínica do Feira X

Descaso com a Saúde Pública! Sem salários, profissionais contratados pela IMAPS entram em greve na Policlínica do Feira X

Por falta de pagamento de salários, profissionais da saúde terceirizados, contratados pela empresa IMAPS, e alocados na Policlínica do bairro Feira X, entraram em greve, na manhã desta quarta-feira (27).

Segundo uma das profissionais, que preferiu não se identificar, a empresa informou que não tem previsão para os pagamentos, e que a Prefeitura não teria feitos os repasses por conta de uma irregularidade em uma das certidões da empresa.

“A meses os atrasos no pagamento, que deveriam ser no quinto dia útil, já viraram rotina, cinco, dez, quinze dias de atrasos, de desta vez foi o absurdo, um mês sem o pagamento que nos é devido, pois trabalhamos e oferecemos um serviço de qualidade, fizemos um juramento para sempre atender nossos pacientes, trabalhamos por amor, mas precisamos pagar nossas contas que vem se acumulando, somos profissionais e merecemos respeito!”, conta.

“Quando ligamos para a emprese, que é a responsável pelo repasse, dizem que não tem previsão para o pagamento, e que a prefeitura estaria com um impasse com a empresa por conta de um erro em uma das certidões negativas. Isso é um absurdo, nós profissionais e a população prejudicados por uma questão simples, é um verdadeiro descaso, parece até birra”, explica a profissional.

Pacientes com procedimentos agendados a dois meses, e vindos de locais distantes se depararam com a infeliz surpresa com a suspensão dos atendimentos, retornando a suas residências decepcionados e com o sentimento de abandono por parte do poder público, além de ficarem sem uma previsão de uma nova data, pois terão de passar por todo o transtorno de remarcar os procedimentos.

“Meu pais está a dois meses esperando com o procedimento marcado para hoje, e chegando aqui não vai poder fazer por conta da greve, isso é um abandono com o cidadão. Se fosse de morrer, eu poderia perder meu pai, por conta dessa falta de respeito, a gente vem de longe, do distrito, para esse atendimento, e chego aqui nada, agora vou ter de remarcar para sabe-se lá qual data, é uma tristeza!”, lamenta uma acompanhante de um dos pacientes que aguardava atendimento.

“Eu entendo o lado dos profissionais, a culpa não é deles não, eles precisam do salário, e a gente do atendimento, a culpa é dessa má gestão que está ai, que não liga para o povo, não liga para o pobre. Eles quando precisam vão para o particular, quando dói a fome na barriga, vão para os bons restaurantes, as contas deles estão pagas, e a gente fica aqui, sofrendo com esse descaso?”, questiona um dos pacientes no local.

OUTRAS NOTÍCIAS