Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Delegado da Cunha confessa que simulou prisão de sequestrador para seu canal no YouTube

Delegado da Cunha confessa que simulou prisão de sequestrador para seu canal no YouTube

O delegado Carlos Alberto da Cunha, de 43 anos, conhecido pelas operações que grava e publica em seu canal no YouTube, confessou, nesta quarta-feira (22), durante uma live em seu Instagram, que forjou a prisão de um sequestrador na favela de Nhocuné, em julho de 2020.

Sobre os vídeos serem monetizados, Da Cunha, no entanto, nega que as gravações das operações policiais foram propositalmente para isso. Ele está afastado da corporação desde julho deste ano após investigações por parte da Corregedoria. Além disso, filiou-se ao MDB para concorrer a um cargo como governador e está com a licença do cargo sem vencimento.

– Delegado Da Cunha promete delação premiada se for preso e manda recado para Doria

O ‘delegado-celebridade’, como está sendo chamado nas redes sociais, só ia para o trabalho quando tinha operações para gravar, de acordo com o braço-direito de Da Cunha, delegado Denis Ramos de Carvalho.

Na terça-feira (21), Da Cunha, em uma outra live, ameaçou o delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo e ainda enfatizou que iria continuar se defendendo de processos contra ele em relação a enriquecimento ilícito com os vídeos.

Ele ironizou uma reportagem publicada pela revista Veja, segundo a qual Da Cunha fatura até R$ 350 mil. “Meu Deus, se eu ganhasse isso por mês, tava com as contas pagas já, resolvia em um mês a minha vida.”

Informações; Folha

OUTRAS NOTÍCIAS