Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

CPI da Pandemia ouve auditor do TCU que criou relatório falso citado por Bolsonaro

CPI da Pandemia ouve auditor do TCU que criou relatório falso citado por Bolsonaro

A CPI da Pandemia ouve na manhã desta terça-feira (7) o auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques. Ele é apontado como autor de um estudo, produzido fora dos trâmites oficiais e considerado falso pelo tribunal, sobre as mortes por Covid-19 no Brasil.

Em junho deste ano, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou à apoiadores que um relatório do TCU apontava que 50% das mortes pela doença em 2020 teriam ocorrido por outras doenças. No mesmo dia, por meio de nota, o TCU desmentiu a declaração do presidente.

O documento citado por Bolsonaro foi elaborado por Marques, e compartilhado com seu pai, o coronel da reserva do Exército Ricardo Silva Marques, colega de Bolsonaro na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman).

Marques prestou depoimento à uma comissão constituída pelo TCU para investigar sua conduta no episódio. Na ocasião, o servidor confirmou ter repassado o documento ao pai e também que foi o pai o responsável por encaminhá-lo ao presidente da República no mesmo dia.

Contudo, segundo ele, se tratava de duas páginas escritas em Word, sem data, timbre do TCU ou assinatura. Assim, Marques afirma que o material foi manipulado após ter sido recebido pelo presidente da República.

De acordo com informações do portal UOL, os senadores pretendem entender como o estudo falso chegou às mãos de Bolsonaro e de que forma a ideologia política da cúpula do governo federal está atuando sobre auditores do TCU.

Informações do site Bnews

OUTRAS NOTÍCIAS