Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Convocação dos comerciários para manifestação é criticada pelo Diretor do Hospital de Campanha de Feira; Segundo ele, “é uma irresponsabilidade muito grande”

Convocação dos comerciários para manifestação é criticada pelo Diretor do Hospital de Campanha de Feira; Segundo ele, “é uma irresponsabilidade muito grande”

Empresários e comerciantes organizam protestos, nesta terça-feira (02), por conta do decreto de ampliação do lockdown publicado pelo governador Rui Costa (PT) e apoiado pelo prefeito Colbert Filho (MDB). Os comerciantes, que são contra a medida, planejam sair em passeata, partindo do Shopping Boulevard, com destino final em frente à Prefeitura de Feira de Santana.

O grupo, que intitula o movimento de, “Protesto Trabalha Feira”, está convocando a população para o levante vias redes sociais. Eles se mostram contrários à medida que restringe atividades comerciais consideradas não essenciais na Bahia. O governador alega que a medida é uma tentativa de evitar o avanço da covid-19 no Estado.

O diretor do Hospital de Campanha de Feira de Santana, Francisco Mota demonstrou opinião divergente a do grupo que encabeça o protesto e criticou. “Uma manifestação que vai reunir pessoas é uma irresponsabilidade muito grande. Quero lembrar que o Hospital de Campanha continua cheio, só para vocês terem ideia o perfil de paciente antes a gente tinha sempre doentes acima de 60 anos com hipertensão, diabetes e obesidade, hoje 70% dos pacientes tem menos de 60 anos, então evitem essas aglomerações, evitem esse tipo de manifestação, isso não vai ajudar em nada”, disse em entrevista coletiva nesta segunda.

Os empresários pretendem protestar protestam contra o decreto que limita o funcionamento de restaurantes e bares onde fica restrito à operação de portas fechadas, na modalidade de entrega em domicílio (delivery) até às 24h entre 1º de março até as 05h de 3 de março de 2021.

Após este período, o decreto institui que até o dia 8 de março de 2021, restaurantes, bares e congêneres deverão encerrar o atendimento presencial às 18h, permitidos os serviços de entrega em domicílio (delivery) de alimentação até às 24h. A comercialização de bebidas alcoólicas está permitida a partir desta segunda-feira (1º).

Informações: BNews

OUTRAS NOTÍCIAS