Conselho Federal e OAB enviaram ofício com o pedido para que os responsáveis pela morte de Genivaldo sejam presos

umbauba-genivaldo-foto_widelg

O Conselho Federal e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) solicitaram ao Ministério Federal (MPF) de Sergipe a prisão preventiva dos envolvidos na morte de Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, durante ação de policiais rodoviários federais em Umbaúba. O ofício com o pedido foi feito no último domingo (29).

De acordo com os órgãos, a prisão cautelar é importante para garantir a “ordem pública”, além de contribuir para o avanço das investigações sobre o caso. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) chegou a afirmar que a abordagem dos policiais rodoviários federais aconteceu com a aplicação de “técnicas e meios não letais”, mas mudou de versão e disse em anúncio recente que “não compactua com as ações dos agentes.

Os policiais envolvidos no caso Genivaldo já foram identificados. Em vídeos que circularam pelas redes sociais, a vítima sofre com a ação truculenta dos policiais rodoviários, que jogaram Genivaldo na viatura e o mantiveram preso no ambiente confiando com gás lacrimogênio. O tipo de gás, que só pode ser usado em ambientes abertos, contribuiu para a morte do homem por asfixia.

Os familiares e moradores locais que presenciaram a cena chegaram a avisar sobre o risco de morte da vítima, em vídeos que circularam pelas redes sociais. No entanto, Genivaldo permaneceu no porta-malas da viatura da PRF por longo período, quando chegou a perder consciência.

 

 

Fonte: bnews.com.br

OUTRAS NOTÍCIAS