Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Conheça a Kunyaza, técnica africana que estimula o prazer feminino

Conheça a Kunyaza, técnica africana que estimula o prazer feminino

Uma prática milenar de estimular o prazer feminino é levada muito a sério pelas mulheres e homens pelos povos Rundi. Na história da técnica, uma rainha havia pedido para que um de seus servos saciasse seus desejos sexuais. Com medo da fúria do rei, o escravo se tremeu na hora do sexo, não penetrando e esfregando o pênis na vagina da monarca. Isso fez com que ela ejaculasse e, desde então, a prática se disseminou. 

Se em algumas culturas as mulheres eram proibidas de sentir prazer, para esse povo fazer a mulher chegar ao ápice é obrigação e honra. Se um homem não consegue provocar a Kunyaza em uma mulher do oeste da África, isso pode até ser considerado insulto.

A tradução de “Kunyaza” é “água sagrada”, e a psicóloga e sexóloga Mariana Silva Gomes conta que a técnica  pode estimular o squirting. “A prática é uma forma de explorar o prazer sexual das que pode levar a ejaculação da vulva. Muitas pessoas com vulva tem a sensação de estarem fazendo xixi nesse momento do ápice do prazer, quando, na realidade, é ejaculação da vulva”, conta. 

As especialistas relembram que nem toda mulher ejacula e que a ejaculação não está diretamente vinculada ao prazer e nem ao orgasmo feminino. “É um mito afirmar que os atos sexuais nos quais ocorre a ejaculação feminina são ‘mais prazerosos’ do que os que não contam com isso”, explica a terapeuta holística Virgínia Gaia.

Para fazer a técnica na parceira, Gaia indica o estímulo dos grandes e pequenos lábios. “Seja com os dedos ou com a glande do pênis, sem pressa ou uma ‘meta específica’ como a penetração. Essa estimulação é feita com massagem, leves batidinhas, podendo incluir beijos e uso da língua”, diz. Gomes reforça que não é para dar uma “passadinha” pela vulva, e sim, carícias feitas por um órgão sexual no outro. 

As preliminares são ideais para as mulheres se sentirem estimuladas e terem prazer sexualmente, então, sem pular etapas! Gomes dá um exemplo importante do por quê não descartar as preliminares: “Precisamos compreender que o orgasmo é, basicamente, uma descarga elétrica por todo o corpo”, diz. Então, é preciso que se carregue de desejo sexual para alcançar o ápice do prazer. 

Elas ressaltam que para proporcionar a ejaculação, é importante que haja intensa estimulação no clitóris e exploração da vulva como um todo. “Kunyaza, é uma forma de estímulo, além da penetração que promove ejaculação da vulva, contudo também traz em sua filosofia a importância de compreendermos que o prazer sexual deve acontecer para todas as pessoas envolvidas”, afirma Gomes.  

Gaia completa dizendo que todas as inovações e experimentações são válidas no campo da sexualidade. “Porém, é fundamental que isso não acarrete em mais uma pressão por uma performance sexual, visto que nem toda mulher chegará, inevitavelmente, à ejaculação com o Kunyaza”.

OUTRAS NOTÍCIAS