Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Como a Holanda se tornou o país das bicicletas?

Como a Holanda se tornou o país das bicicletas?

São 17 milhões de habitantes no país para 23 milhões de bicicletas. Pesquisas apontam que 84% da população holandesa utiliza bicicletas como meio de transporte principal, além de existir 88.000 quilômetros de rotas adaptadas para os ciclistas. A naturalidade com a qual acontece a inclusão e a integração das bicicletas no trânsito holandês nos surpreende. O país possui incrível infraestrutura e investe em educação e leis protetivas para que todo o processo ocorra da melhor forma possível.

Nem tudo foi fácil…

Holanda sempre foi um país propenso ao uso das bicicletas. Porém, a história do país nem sempre foi linear. Por volta das décadas de 1950 e 1960, alguns anos após o fim da Segunda Guerra Mundial, ocorreu uma popularização extrema dos carros e o declínio do uso das bikes. O tráfego se intensificou e, além de trazer longos congestionamentos, houve um aumento excessivo no número de acidentes de trânsito.

O estopim para o fim da popularização dos carros

Quando houve o auge automobilístico, a cidade não suportou. Por não ter sido projetada para o trânsito intenso de carros, no ano de 1971, mais de 400 crianças morreram devido a acidentes envolvendo automóveis.

A população saiu às ruas pedindo mudança. Reivindicavam melhores condições nas ciclovias e infraestrutura para os ciclistas. Além disso, intensos protestos para a diminuição de carros no trânsito ocorreram todos os dias e o governo sofreu a pressão da mudança.

A solução para a crise

A crise do petróleo nos anos 70 dificultou ainda mais a manutenção do modelo automotivo como transporte dominante. Logo, o Estado foi forçado a adotar a bike, novamente, como veículo principal. Logicamente que esse processo não ocorreu de um dia para o outro. Esta época foi tomada por manifestações recorrentes dos grupos ativistas do país.

O resultado disso? Amsterdã, Utrecht e Eindhoven – três cidades holandesas – estão entre as cinco melhores do mundo para se pedalar. A ecologia e o ecossistema do país são preservados, além do risco de acidentes ser extremamente menor. Claro que a geografia plana do país auxilia na inserção da bicicleta no trânsito cotidiano, porém, não podemos aplicar este motivo simplista como o principal fato para a Holanda ser o país das bikes. É muito mais que isso.

Dia após dia, ano após ano, as bicicletas vão ganhando força ao redor do mundo – e por aqui. Que o nosso país possa se inspirar no modelo holandês e também se tornar um exemplo de estrutura e segurança para os ciclistas! Acesse nosso site e conheça nossos produtos para se inserir no universo do ciclismo.

OUTRAS NOTÍCIAS