Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Comissão da Câmara aprova criação da Loteria da Cultura para financiamento do setor

Comissão da Câmara aprova criação da Loteria da Cultura para financiamento do setor

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (5) o PL 2009/21, que cria a Loteria Cultural, um sorteio que pretende destinar a renda líquida dos apostadores ao Fundo Nacional de Cultura.

O texto, de autoria da deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) prevê que os recursos da loteria em um primeiro momento sejam utilizados exclusivamente para financiar ações emergenciais para o setor, um dos mais impactados pela crise sanitária que impõe o distanciamento social.

Presidente da Comissão, a deputada baiana Alice Portugal ressalta que o Brasil tem uma experiência positiva com o modelo, com parte da renda das loterias da Caixa Econômica que são repassadas aos Comitês Olímpico e Paralímpico Brasileiro.

“Desde que uma parte dos recursos das loterias e concursos de prognósticos federais passou a financiar as ações do Comitê Olímpico do Brasil e do Comitê Paralímpico Brasileiro, temos observado a produção de resultados consistentes em modalidades desportivas antes sem tradição no Brasil, como, por exemplo, a ginástica artística. Entendemos que a Loteria da Cultura poderá também ter um impacto muito positivo no desenvolvimento das políticas públicas do setor”, destacou a parlamentar em seu parecer.

Recentemente, a Câmara aprovou o PL 1561/2020, que autorizou o Poder Executivo a instituir concursos de prognóstico numéricos denominados “Loteria da Saúde” e “Loteria do Turismo”, cujos produtos de arrecadação foram destinados, respectivamente, ao financiamento ações de prevenção, contenção, combate e mitigação dos efeitos da pandemia e ao financiamento de operações de crédito ao setor de turismo que tenham por fim, amenizar os impactos econômicos causados pela pandemia.

O texto agora segue para análise nas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça da Câmara, antes de ser levado ao Plenário.

Informações: Agência Brasil

OUTRAS NOTÍCIAS