Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Começa nesta segunda (7) transferência do dinheiro esquecido em bancos

Começa nesta segunda (7) transferência do dinheiro esquecido em bancos

O Banco Central libera, nas primeiras horas desta segunda-feira (7), os valores a receber que os brasileiros esqueceram em bancos e instituições financeiras. O pedido de transferência do dinheiro deve ser feito no site valoresareceber.bcb.gov.br. O montante será pago por Pix, DOC (Documento de Crédito) ou TED (Transferência Eletrônica Disponível) em até 12 dias úteis.

Para fazer a solicitação do dinheiro, o cidadão precisa de uma conta gov.br nível prata ou ouro. Sem esse selo de segurança não é possível ter acesso ao dinheiro (saiba como obter o selo de segurança em folha.com/g1y63hra).

O resgate dos valores é feito no dia e na hora marcados pelo Banco Central na consulta anterior que o cidadão deve ter feito no sistema.

Nesta segunda, será a hora de saber quanto irá transferir, em qual instituição o dinheiro está e qual está sendo o motivo da devolução.

Segundo Banco Central, a transferência é feita em cinco passos, tanto para quem tem dinheiro em uma instituição quanto para quem tem valores a receber em mais de um banco. O calendário de pagamento vai até o dia 26 de março.

Recebem primeiro, entre 7 e 11 de março, os nascidos antes de 1968. Depois, entre 14 e 18 de março, é a vez de quem faz aniversário de 1968 a 1983. Por último, entre os dias 21 e 25 de março, o dinheiro estará disponível para quem nasceu após 1983.

O horário de pagamento varia: vai das 4h às 14h e das 14h às 24h, segundo o Banco Central. Caso não compareça no site na data e hora indicadas, o cidadão terá direito à repescagem, que ocorrerá nos sábados. Para nascidos antes de 1968, a repescagem é no dia 12. Aniversariantes de 1968 a 1983 podem tentar o resgate no dia 19 e, para quem nasceu após 1983, a repescagem é no dia 26.

Quem perder essas datas poderá voltar ao sistema a partir do dia 28 de março. Segundo a instituição monetária, o dinheiro seguirá guardado para seu proprietário.

Informações: Folhapress

OUTRAS NOTÍCIAS