Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Com indícios de desespero, Colbert pinta cenário de “Apocalipse feirense” na tentativa de chocar a opinião pública contra Vereadores

Com indícios de desespero, Colbert pinta cenário de “Apocalipse feirense” na tentativa de chocar a opinião pública contra Vereadores

Após ter o orçamento devolvido pela Câmara Municipal para ajustes a LDO, o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), tenta chocar a opinião pública para camuflar os erros da Prefeitura e divergir a culpa para a Câmara de Vereadores. Mas pelo que ficou claro, a Casa Legislativa não se nega aprovar a LOA, a devolução se deu por erros na mesma por parte da Gestão Municipal em relação a Lei de Diretrizes Orçamentárias, aprovada pela Casa da Cidadania, com a derrubada de diversos vetos feitos pelo Prefeito, que por não ficar satisfeito com a aprovação, busca na justiça reverter-lá. Para que a LOA vá a votação, basta apenas, que o prefeito corrija o texto, readequando a LOA a LDO.

“A prefeitura está criando um problema onde não é para criar, que é a votação do orçamento do município, isso é obrigação da Câmara Municipal votar. Primeiro nós aprovamos a LDO, a prefeitura não aceita a LDO aprovada, acho que ela queria que ela mesmo aprovasse a LDO, mas, claro que ela devia mudar a constituição federal, indicar vereadores do tipo  dos secretários, do tipo de alguns que o prefeito tem, que sejam puxa-sacos e aprove a LDO do jeito que ele quer!”, Disse Torres em entrevista na manhã desta terça-feira (18).

É de apavorar até ao mais corajoso dos feirenses, os reflexos da não-votação do orçamento, pela Câmara Municipal, no cenário descrito pelo governo, após reunião do primeiro escalão no Paço Municipal, nesta terça (18). Algo parecido com o Apocalipse ou o Armagedon, segundo informações da Secretaria Municipal de Comunicação. Pela descrição relatada na reunião, que durou por toda a manhã, seria um caos.

“Me parece que o prefeito gosta de mídia, gosta de se tornar vitima, diz que está  sendo perseguido pela Câmara. Mas, a cidade já viu a verdadeira cara do prefeito Colbert Martins. Ele mente muito, quer se tornar vitima de uma situação que ele mesmo é o vilão”, apontou Torres, afirmando que os edis estão “na Câmara para aprovar o que bom para a cidade e não aquilo que é bom para o prefeito”.

O Secretário de Saúde aproveitando a deixa, para jogar a culpa da sua má gestão, na Câmara Municipal, e colocando a culpa dos atrasos nos salários dos terceirizados, na não aprovação da LOA, o que foi rebatido pelo presidente.

“Devolvemos a LDO no dia 10 de Dezembro de 2021, a prefeitura tinha um prazo de 30 dias para adequar a LOA à LDO que nós aprovamos, ele tinha que adequar o Orçamento a nova LDO. Se acontecer o caos que a prefeitura prega, foi ela quem criou! A Prefeitura tem 1/12 avos para executar pagamentos e despesas até aprovar o orçamento, tem o orçamento do ano passado que pode honrar todos os pagamentos, ele pode fazer tudo aquilo que for melhor para Feira, isso não quer dizer que vai parar a cidade”, pontuou.

Mostrando fortes indícios de desespero, e na tentativa de chamar atenção da opinião pública, Colbert convocou seus secretários em coletiva, Borges Junior, Sérgio Carneiro, Jairo Carneiro Filho e Carlos Brito; Os superintendentes João Vianey, Gilbert Lucas e Antônio Carlos Coelho, para apresentar o óbvio. Claro, caso o município persista sem orçamento de 2022 aprovado, todas as pastas teriam problemas. Porém a Câmara já se mostrou inclinada a retornar antes do encerramento do recesso para votar a LOA, caso o Prefeito entregasse a mesma com as correções solicitadas, não tendo motivo para tamanho “apocalipse”.

“Está tentando imputar uma culpa que é dele à Câmara Municipal. Como a Casa das Leis pode botar uma lei que o prefeito Colbert enviou errado? Lamentavelmente, todos os projetos que o  prefeito mandou para a Câmara em 2021, quando não estava em atraso, estava com erros. A culpa da Câmara não ter votado o Orçamento é do próprio governo que mandou o projeto errado. Imputar a culpa de seu erro aos vereadores é um ato de desespero!”, disse o segundo Vice-Presidente da Câmara, o Vereador Paulão do Caldeirão (PSC), alegando que tão logo o prefeito mande o projeto corrigido que os edis votam.

Mais uma vez, a Prefeitura de Feira, ao invés de tentar diálogo com os vereadores, prefere se refugiar em sua “fortaleza” cercada com seu secretariado e da imprensa amiga, e atacar os que outrora foram seus aliados, sem procurar uma solução, apenas jogando para a galera. Convocar a imprensa e secretários não isenta a culpa de uma gestão fraca. Uma cidade do porte de Feira de Santana não pode ser administrada com viés pessoal, como se fosse o quintal do Prefeito, como parece que é a vontade de Colbert. O bem público deve ser superior a situações pessoais e partidárias.

O entrave do município se deve exclusivamente a falta de habilidade política da gestão Colbert Martins, e sua falta de abertura para o diálogo, com aqueles que tem opiniões politicas divergentes da sua, dando vez a ‘picuinhas’ e joguetes, ao invés de sentar e buscar uma solução para o que é melhor para Feira de Santana.

“Aqui na Câmara não vai acontecer isso! Nós vamos aprovar aquilo que é melhor para a cidade e para povo de Feira, que traga o desenvolvimento para o município. Hoje a Câmara é independente, tem vários vereadores que brigam por nossa cidade, e não estão aqui para bater palmas para Prefeito e nem para ouvir aquilo que o ele quer dizer. Vamos aprovar tudo que for importante e que for bom para Feira de Santana”, cravou Fernando.

O tempo do coronelismo já passou, mas não parece que o gestor feirense tenha se dado conta, pois o mesmo tenta de táticas forçadas, e recorre a justiça, para que sua vontade seja cumprida, mas não admite sua culpa e sua incapacidade de governar uma cidade tão importante como a Princesa do Sertão.

“Eu que fui eleitor do prefeito Colbert, fico bastante sentido com essas atitudes do prefeito, ele a vida  inteira foi parlamentar e agora como prefeito não ter a mínima consideração ao parlamento, não ter o mínimo de respeito ao parlamento. Uma pessoa que foi por uma vida inteira parlamentar, por sinal um péssimo parlamentar até preso foi! ele era para valorizar o parlamento e não querer tomar o direito que o parlamento tem de exercer com independência e muita transparência suas atividades. O que o prefeito Colbert quer é que a LDO seja feita por ele, pela prefeitura e não pela Câmara Municipal.

“Não vejo como a justiça dar positivo para a prefeitura, claro que a justiça vai analisar os fatos, vai dar seu veredito encima daquilo que é correto para Feira de Santana, reconhecendo que o parlamento tem o direito de exercer a sua função de parlamentares”, finaliza Fernando Torres.

OUTRAS NOTÍCIAS