Cientistas descobrem ‘dragão’ da vida real que vivia na Austrália

dragao-australiano-09082021171055408

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, descobriram um pterossauro — classe de réptil voador contemporânea dos dinissauros — que viveu há cerca de 105 milhões de anos atrás e que é uma das espécies mais próximas da representação de um dragão já resgistrada.

As descobertas relacionadas ao fóssil de uma espécie de pterossauro com 7 metros de envergadura foram divulgadas nesta segunda-feira (9) no Journal of Vertebrate Paleontology.

Análises realizadas por cientistas do Laboratório de Dinossauros da universidade australiana revelaram que o pterossauro sobrevoava a região da cidade de Eromanga, localizada ao sul do estado de Queensland.

“É a coisa mais próxima que temos de um dragão da vida real”, destaca Tim Richards, um dos pesquisadores envolvidos no estudo, em comunicado divulgado pela instituição educaional. “OThapunngaka shawi, teria sido uma fera temível, com uma boca em forma de lança e uma envergadura de cerca de sete metros”, completa.

O especialista afirma que o dinossauro tinha cerca de 40 dentes, o suficiente para capturar grandes peixes predadores que viviam no mar localizado na cidade de Eromanga. Ele também poderia se alimentar de dinossauros terrestres jovens. Os pesquisadores ficaram espantados com o tamanho da mandíbula inferior e superior do pterossauro.

O fóssil que foi descoberto em uma pedreira de Richmond, na Austrália, em 2011. O nome da nova espécie homenageia os povos das primeiras nações que habitaram a cidade onde o pterossauro foi encontrado.

Informações:R7

OUTRAS NOTÍCIAS