Cidade vizinha a Rio Real tem relatos de extermínio

rioreal1

 

rioreal1

A Polícia Civil apura três inquéritos relacionados a assassinatos cometidos por policiais militares em Jandaíra, na divisa com Sergipe. A cidade é vizinha a Rio Real, onde PMs também são investigados por supostos abusos, torturas e também homicídios.
A responsável pelo policiamento em Jandaíra é a 6ª Companhia Independente da Polícia Militar (6ª CIPM), cuja sede é em Rio Real, coordenada pelo major Florisvaldo Ribeiro desde setembro de 2012.

 Segundo o delegado Jobson Lucas Marques, coordenador da 2ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin-Alagoinhas), as três execuções em Jandaíra em que policiais são investigados como autores tiveram as mesmas características. “O modus operandi é o mesmo: são encapuzados, em veículos, que sequestram e executam suas vítimas”, declarou o delegado, sem, no entanto, precisar quando os crimes foram cometidos. Segundo a assessoria da Polícia Civil – que havia informado haver apenas um inquérito envolvendo policiais em Jandaíra – a investigação não foi concluída por “falta de testemunhas”.

De acordo com o juiz Josemar Dias, titular da comarca de Rio Real, denúncias que chegaram ao fórum da cidade apontam que existe um grupo de extermínio em atuação na cidade. “Tenho conhecimento de inquéritos em que pessoas apontam policiais militares de Rio Real (da 6ª CIPM) como autores de homicídios em Jandaíra”, declarou o juiz Josemar Dias, destacando que o grupo teria agido com mais frequência nos anos de 2011 e 2012 — antes da troca de comando na 6ª CIPM.

O juiz — que no começo do mês solicitou investigação sobre o caso — tirou sua família da cidade desde quinta-feira passada e solicitou proteção ao Tribunal de Justiça na sexta-feira.


OUTRAS NOTÍCIAS