CGU aponta sobrepreço de R$ 130 milhões em compra de tratores por ministério de Bolsonaro

317923-IMAGEM_NOTICIA_0

Um novo relatório da Controladoria-Geral da União (CGU) aponta um sobrepreço de até R$ 130 milhões na compra de tratores e máquinas pesadas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional do governo Bolsonaro, com recurso proveniente do orçamento paralelo. Segundo informações do Estadão, o valor global da megalicitação feita em dezembro foi de R$ 2,89 bilhões, para a compra de 6.240 equipamentos.

Nesta segunda-feira (9), o órgão já tinha indicado “risco extremo de sobrepreço” em um convênio do ministério comandado por Rogério Marinho. O edital começou a ser preparado em julho, pela Secretaria Nacional de Mobilidade e Desenvolvimento Regional e Urbano, chefiada por Tiago Queiroz. Nomeado em maio, ele foi uma indicação do Republicanos e que teve o aval do Progressistas, cada vez mais próximo ao governo, após o presidente da sigla, Ciro Nogueira, assumir a Casa Civil.

Somente na negociação de 1.544 motoniveladores com a XCMG Brasil Indústria Ltda, que custou R$ 1,13 bilhão, foi encontrado um sobrepreço de R$ 101 milhões. O restante foi superfaturado na compra de pás carregadeiras (R$ 14,1 milhões) e de escavadeiras hidráulicas (R$ 14,7 milhões).

Deste valor, R$ 15,7 milhões já foram pagos, referente a 20 máquinas que foram entregues aos estados de São Paulo, Pernambuco e Paraíba.

Em nota, o ministério explicou que procurou as empresas vencedores da licitação para tentar renegociar os preços, e confirmou a “cobrança maior no valor de R$ 2,9 milhões” na compra de motoniveladores de São Paulo e Pernambuco. Nestes casos, a pasta já teria acordado com a devolução do valor excedente.

Informações do Bnews

OUTRAS NOTÍCIAS