Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Cerca de 14 mil trabalhadores da saúde estão vacinados contra a gripe

Cerca de 14 mil trabalhadores da saúde estão vacinados contra a gripe

Cerca de 14 mil trabalhadores da saúde, exatamente 13.772, estão vacinados contra a gripe em Feira de Santana, o que representa 43,26%. Esses profissionais podem ser vacinados até o dia 15 de abril, quando encerra a primeira fase da campanha nacional de vacinação contra influenza (gripe).

A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar cerca de 90% de cada público alvo e neste momento a Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, orienta que esses profissionais procurem as unidades de saúde para ser vacinado.

O objetivo desta primeira fase é vacinar inicialmente os profissionais da saúde e os idosos, pois são os grupos mais vulneráveis a contrair a influenza, que possui sintomas semelhantes a Covid-19.

“Ressaltamos que a vacina protege contra a influenza, que é a gripe, e não possui nenhuma proteção contra o coronavírus. Porém essa é uma estratégia do Ministério da Saúde para reduzir o índice de casos de influenza, e os profissionais de saúde que atenderem casos com sintomas do coronavírus podem concentrar a possibilidade de se tratar da doença, já que boa parte da população está vacinada contra influenza”, explica a coordenadora do setor de imunização Simone Neves.

Como estratégia para reduzir o fluxo de pessoas nas unidades de saúde, o setor de imunização está encaminhando doses da vacina para os estabelecimentos de saúde que possuem mais de 30 funcionários, basta que a empresa encaminhe um ofício com a relação dos nomes completos dos profissionais, número de matrícula e quantidade total de funcionários. O documento deve ser entregue no setor de imunização (Rede de Frio), localizado na Secretaria Municipal de Saúde.

“Um profissional da empresa que deverá administrar as doses em todo o pessoal, não iremos disponibilizar técnico para realizar a vacinação”, pontuou Simone Neves.

Estudantes da área de saúde que estão em período de estágio e ainda não se imunizaram também podem comparecer a qualquer unidade de saúde para realizar a vacinação. Basta apresentar documento de identidade, caderneta de vacinação e comprovante de matrícula.

Todas as unidades básicas de saúde e de saúde da família permanecem funcionando em horário normal, sendo que as salas de vacina encerram o expediente cerca de 15 a 30 minutos antes do horário de fechamento da unidade.

Diante do atual cenário mundial de pandemia, a equipes de saúde tem traçado estratégias de vacinação para evitar aglomerações, como por exemplo: realizar a vacinação em área externa (caso a unidade possua), organizar filas com um metro de distância entre as pessoas, aproveitar a oportunidade para promover salas de espera sobre a Covid-19, acamados e pessoas com deficiência serão vacinados em casa conforme cronograma da equipe, e a vacinação de idosos deve seguir cronograma promovido pelo agente comunitário de saúde.

Contraindicação

A vacina contra influenza não possui contraindicação, porém pessoas com febre devem adiar a vacinação e pessoas com alergia a proteína do ovo, mesmo não havendo restrição, devem comunicar ao profissional de saúde.

Orientações

Indivíduos com sintomas de resfriado ou gripe devem se dirigir a unidade utilizando máscara. A Secretaria de Saúde orienta que evitem levar acompanhantes, exceto em casos necessários, como: menores de 18 anos, idosos que precisam de companhia, pessoas com dificuldade de locomoção e necessidades especiais, entre outros.

Campanha

A primeira etapa da campanha, iniciada no último dia 23 de março, segue até o próximo dia 15 de abril e atende exclusivamente pessoas acima de 60 anos de idade, trabalhadores da saúde, povos indígenas e população privada de liberdade.

Na segunda etapa da campanha, que começa dia 16 de abril a 8 de maio, profissionais das forças de segurança e salvamento podem ser vacinados. O Ministério da Saúde antecipou a vacinação dos funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e  pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Podem ser vacinados também nesta segunda etapa caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários, que foram acrescentados como um novo público alvo.

A última etapa da campanha abrange crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), pessoas de 55 a 59 anos de idade, gestantes e mulheres em período pós parto. Segue entre os dias 09 a 22 de maio. Professores de escolas públicas e privadas serão vacinados agora na última etapa, conforme recomendações do Ministério da Saúde.

OUTRAS NOTÍCIAS