Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Caso Raíssa: Enterro de garota de 9 foi marcado por comoção

Caso Raíssa: Enterro de garota de 9 foi marcado por comoção

O corpo da menina Raíssa Eloá Caparelli Dadona, de 9 anos, encontrada morta na tarde de domingo (29), no Parque Anhanguera, foi enterrado sob forte comoção no Cemitério Municipal de Perus.

Segundo a tia da menina, Alessandra Caparelli, a sobrinha era autista.

“Ela tinha um grau de autismo, era uma criança introvertida com dificuldade de se aproximar e se sociabilizar, ela chorava em situações desconfortáveis e sob forte estresse, ela convulcionava. Não era apenas com um doce que alguém conseguiria atraí-la”, diz a tia. “É preciso descobrir como ela foi parar lá.”

De acordo com o boletim de ocorrência, o corpo de Raíssa foi encontrado no Parque Anhanguera, amarrado em uma árvore com sinais de agressão, em uma área restrita aos funcionários. A uma distância de 50 metros do local foram encontrados chinelos, um saco transparente, uma capa vermelha e pedaços de tecido cor de rosa.

Entenda o caso 

Após ir em uma festa no CEU (Centro Educacional Unificado) na zona norte de São Paulo.  Raíssa  estava na fila do pula-pula, A sua mãe foi buscar pipoca para o irmão. Nesse momento, a garota desapareceu e, por meio das imagens da câmera de segurança, ela foi vista caminhando de mãos dadas com um menino de 12 anos.

O adolescente que comunicou às equipes de Vigilância do Parque Anhanguera que havia encontrado um corpo pendurado em uma árvore. é o mesmo que aparece no vídeo que mostra as últimas imagens da menina viva.

A Polícia Civil informou que a mãe do jovem o levou até a delegacia após ele confessar que cometeu o crime. Quando chegou no Distrito Policial, o menino mudou sua versão.

Em depoimento, o suspeito disse que haveria uma terceira pessoa envolvida no crime, a policia não descarta nenhuma hipótese e segue com as investigações.

Em um vídeo das câmeras de segurança do parque, é possível ver o menino caminhando de mão dada com Raíssa. No depoimento, o jovem teria dito que estava apenas passeando com a vítima.

Fonte: R7

OUTRAS NOTÍCIAS