Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Carlos Bolsonaro nega ter furado fila da vacina contra Covid-19 no Rio

Carlos Bolsonaro nega ter furado fila da vacina contra Covid-19 no Rio

O vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos) negou que tenha furado a fila da vacina contra a Covid-19 no Hospital Central do Exército, localizado na capital fluminense. A declaração do político foi feita na manhã desta sexta-feira (22/1), em publicação no Twitter, após boatos circularem na rede social.

O anúncio de que o vereador teria furado a fila foi compartilhado inicialmente por um perfil atribuído a Mauro Cerullo, que se identificava como jornalista. “Segundo informações apuradas pela Rádio Litoral FM, Carlos Bolsonaro esteve hoje no Hospital Central do Exército no Rio de Janeiro e vacinou-se contra a Covid-19. Vereador é conhecido por militar contra a vacina da Sinovac. #CarluxoFuraFila”, escreveu o perfil.

A página, no entanto, foi excluída. No site da Rádio Litoral FM, citada na publicação, não há nenhuma informação sobre a apuração. Além disso, a programação da rádio não dispõe de conteúdo jornalístico. Até a publicação deste texto, a hashtag #CarluxoFuraFila estava entre os assuntos mais comentados no Twitter, com mais de 7,7 mil postagens sobre o tema.

Desmentindo a informação, Carlos Bolsonaro disse que foi vítima de fake news e que não tomou “vacina alguma”. “A única coisa que devo ter furado deve ter sido a mãe de quem divulga mais uma fake news de nível global e diária! A escória não vive sem mentir e manipular! Não tomei vacina alguma!”, afirmou. Além disso, o filho do presidente Jair Bolsonaro defendeu o uso do medicamento ivermectina no tratamento contra a Covid-19.

Não há comprovação científica de que o remédio tenha eficácia no combate ao coronavírus. Procurada pela reportagem, a comunicação do Exército informou que o Hospital Central, “até o presente momento, não recebeu nenhuma lote de vacinação contra a Covid-19”. 

Informação – Metrópoles

OUTRAS NOTÍCIAS