Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Candidato atrasado que passou se arrastando em portão para fazer o Enem estava na igreja na 1ª eucaristia da irmã

Candidato atrasado que passou se arrastando em portão para fazer o Enem estava na igreja na 1ª eucaristia da irmã

O estudante que se arrastou no chão para conseguir entrar no local de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), segundos antes de o portão fechar completamente, nesse domingo (21), estava na igreja com a família na primeira eucaristia da irmã dele, de 12 anos.

Um vídeo gravado pelo g1 mostra o momento exato em que Breno Oliveira Nunes, de 17 anos, chega correndo na Universidade de Cuiabá (Unic) e se arrasta pelo chão. O esforço do garoto foi comemorado pelas pessoas que testemunharam a cena. 

O pai de Breno, Edésio Nunes, contou que o filho termina o ensino médio neste ano e já quer ingressar no curso de administração logo no início de 2022. Essa foi a primeira vez que o jovem realizou a prova.

“Ele sempre foi dedicado aos estudos, faz tempo que está se preparando. Nos últimos anos, tudo ficou mais caro, então precisamos tirá-lo da escola particular e o colocamos na escola pública. Foi tudo com muito sacrifício. Batalhamos para isso”, disse.

Segundo o Edésio, a primeira eucaristia da filha também era um evento importante para a família, no entanto, o que não esperavam, era que a cerimônia fosse atrasar.

A casa da família fica no Bairro Goiabeiras, a cerca de 5 km do local de prova. Breno foi levado para a universidade de carro pelo pai.

“Precisei dar uma volta para conseguir deixá-lo na porta da universidade, porque fiquei com medo de deixá-lo longe e acontecer algum acidente no caminho. Quando chegamos o portão já estava fechando. Ele desceu correndo e eu fiquei gritando ‘corre, corre’, mas, quando ele se jogou igual a um ‘gato’, fiquei surpreso, não esperava”, contou.

Família orgulhosa

O esforço do estudante foi motivo de orgulho para a família. O pai disse que chegou em casa e a primeira coisa que fez foi contar para a esposa, mãe do Breno, sobre o que ele fez. “Ela chorou. Ficamos muito felizes e orgulhosos dele“.

Edésio explicou que o filho é tímido e sempre muito quieto no dia a dia. Ao sair do local de prova e ver a repercussão do caso, o pai disse que Breno ficou com “vergonha e medo”.

“Ele pensou que todos iriam rir dele e que seria motivo de ‘chacota’, mas expliquei que não, que foi motivo de inspiração. Ele até ficou bravo comigo no início, mas depois acalmou”, brincou.

O pai afirmou que o filho está confiante e espera conseguir uma vaga na universidade.

“Ele avaliou que a prova estava difícil, mas conseguiu responder quase tudo e fazer a redação. Ele disse que faltaram apenas as últimas questões, porque não deu tempo. A esperança agora é que ele consiga realizar esse sonho”, pontuou.

 

OUTRAS NOTÍCIAS