Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Câmara abre processo contra Eduardo Bolsonaro por ataques a Míriam Leitão

Câmara abre processo contra Eduardo Bolsonaro por ataques a Míriam Leitão

A Câmara dos Deputados instaurou nesta quarta-feira (4) processo contra Eduardo Bolsonaro (PL-SP) por ter ironizado a tortura sofrida pela jornalista Míriam Leitão, do jornal O Globo, durante a ditadura militar. A ação tramita no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa.

Caberá ao presidente do conselho, Paulo Azi (União-BA), apontar, entre os três nomes sorteados do colegiado para relatar o caso, quem será responsável pelo parecer pela admissibilidade ou não das ações

O filho 03 do presidente Jair Bolsonaro (PL) foi alvo de representações de PT, PC do B, PSOL e Rede por causa do episódio —as do PT, PSOL e Rede foram apensadas à representação do PC do B.

Em 3 de abril, a jornalista Míriam Leitão postou um artigo e escreveu: “Qual é o erro da terceira via? É tratar Lula e Bolsonaro como iguais. Bolsonaro é inimigo confesso da democracia. Coluna de domingo”.

Em uma rede social, Eduardo publicou a imagem da coluna e escreveu: “Ainda com pena da [emoji de cobra]”.

Míriam estava grávida quando foi presa e torturada por agentes do governo durante a ditadura. Em uma das sessões, ela foi deixada nua numa sala escura com uma cobra. 

OUTRAS NOTÍCIAS