Burocracia atrasa obras do aeroporto de Feira e novo prazo termina em março

30860-3

30860-3

O governador em exercício, Otto Alencar, secretário de Infraestrutura do estado, esteve na manhã desta sexta-feira (24/01) em Feira de Santana, acompanhado pelo secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, e o deputado estadual Zé Neto (PT), onde participou da entrega de 262 equipamentos do PAC 2, visitou as obras do aeroporto de Feira de Santana e deu a ordem de serviço para reestruturação da Avenida Sérgio Carneiro.

Otto afirmou que as obras de engenharia do Aeroporto devem ficar prontas até o final do mês de março. De acordo com ele, houve atraso no prazo inicial, devido à burocracia. Otto explicou que nenhum estado brasileiro tem uma agência para regular vôos, o que dificulta os trâmites.

“Só existe agência reguladora em Brasília, por isso perdemos muito tempo. A burocracia impediu que a gente cumprisse os prazos. Os governadores não têm autonomia para fazer aeroporto, por isso as obras andam tão devagar”, afirmou.

O governador em exercício informou que o aeroporto deve estar em condições de receber vôos de 72 lugares a partir da homologação. Ele ressaltou que a região de Feira de Santana tem uma grande demanda de vôos, devido ao número de habitantes e de pessoas que circulam pela cidade. Uma pesquisa deverá ser realizada para saber como se movimentam as pessoas de Feira e região metropolitana, segundo informou Otto.

Sobre a desapropriação de áreas próximas ao aeroporto, ele informou que todos os moradores serão indenizados com preço de mercado.

Avenida Sérgio Carneiro

Otto Alencar disse que houve um problema de projeto para iniciar a obra, pois a primeira licitação deu deserta, mas que agora já está tudo pronto. “Já temos o recurso assegurado com o financiamento do Banco do Brasil. É uma obra de seis quilômetros, que vai custar ao governo do estado 4 milhões e 400 mil reais. Estamos dando a ordem de serviço e as obras já podem começar hoje”, destacou.

Entrega de máquinas

Durante a visita, Otto Alencar participou da entrega de pás carregadeiras, caçambas e caminhões pipa, totalizando 262 equipamentos. Otto destacou que o governo tem fiscalizado a entrega e que, inclusive, tem relatórios dos resultados. “Eu tenho visitado a Bahia inteira e essas máquinas significam muito para prefeituras de cidades pequenas”, afirmou.

Centro de Convenções

Apesar da obra do Centro de Convenções não ser da secretaria de Otto Alencar, ele comentou sobre o assunto e defendeu que o equipamento deve ser privado. “A iniciativa privada deve explorar o Centro de Convenções de Feira, assim como deve ocorrer em Salvador. O estado não pode ser dono desse tipo de equipamento, do mesmo modo que acredito que deva ocorrer com os terminais rodoviários”, disse.

Fonte: Acorda Cidade

OUTRAS NOTÍCIAS