Brasil é o único país que após 100 dias de Covid-19 não achatou a curva

Salvador registra primeira morte por coronavírus na Bahia

Em uma semana, o Brasil se tornará o país com a maior média de óbitos por dia pelo coronavírus a partir da primeira infecção confirmada. O levantamento leva em conta as 20 nações com a maior quantidade de casos. Nessa quarta-feira (24/06), o Brasil completa 120 dias desde o primeiro diagnóstico de Covid-19 e tem uma média de 1.044,6 mortes diariamente.

Os números são do OurWorldInData, projeto de pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, que disponibiliza informações de variados assuntos sobre o mundo. Eles foram compilados e analisados pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles.

O cálculo da média leva em conta as novas mortes dos sete dias que antecedem o registro. A conta é importante para diminuir a volatilidade do número, que tende a cair em fins de semana e subir ao longo da semana. Desde a primeira infecção, apenas os Estados Unidos tinham uma média maior, de 1.433,4 óbitos por dia.

Apesar da média maior no país norte-americano, os EUA estavam em um momento bem diferente do que o Brasil se encontra quatro meses depois do primeiro caso. Os Estados Unidos tinham deixado o pico de mortalidade para trás e observavam uma queda acentuada na quantidade diária de óbitos.

O declínio de mortes por lá começou por volta do centésimo dia após o primeiro contágio, quando a média de óbitos estava em 2 mil por dia. No 130º dia após a primeira infecção, essa mesma média era de 987,9.

O gráfico a seguir deixa clara a diferença no movimento na curva de novas mortes. Enquanto a curva brasileira cresce e aparenta não ter chegado a um pico, a dos outros países tinham deixado para trás o pior da pandemia.

OUTRAS NOTÍCIAS