Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Bebê com doença cardíaca espera há 23 dias por cirurgia em Feira

Bebê com doença cardíaca espera há 23 dias por cirurgia em Feira

35149-2

Uma bebê diagnosticada com uma doença no coração, e que está internada em Feira de Santana, espera há mais de 23 dias por uma vaga em um hospital especializado em cirurgia cardíaca pediátrica na Bahia. Ana Lívia foi diagnosticada em 4 de maio com cardiopatia complexa, que é uma má formação no coração, e desde então espera por transferência.

Tais Lima, de 18 anos, mãe de Ana Livia, não esconde a preocupação. “Não imaginava que minha filha fosse ter esse problema”, disse a jovem. “Se ela estivesse em casa poderia ter morrido”, completou.

A menina nasceu no dia 29 de abril, de parto normal, com quase dois quilos e oitocentos gramas. O parto ocorreu no Hospital da Mulher, onde a bebê segue internada na UTI Neonatal.

O problema começou a ser notado em 1º de maio, horas antes dela receber alta. Durante o banho, as enfermeiras notaram que Ana Livia estava com várias placas roxas no corpo e chamaram a pediatra, que solicitou uma consulta com um cardiologista.

Após testes, a doença foi descoberta. De acordo com os médicos, Ana tem várias alterações anatômicas, que dificultam o bom funcionamento do coração e, por isso, ela precisa de uma cirurgia urgente, que não pode ser realizada no hospital.

Em meio à demora para a transferência para uma unidade especializada, a família resolveu recorrer à Defensoria Pública do Estado. No dia 12 de maio, a juíza da 1ª Vara de Infância de Juventude de Salvador deu parecer favorável, solicitando que a criança fosse transferida com urgência.

A justiça determinou ainda uma multa R$ 5 mil por dia de atraso, mas ainda assim a menina não foi transferida. A Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) informou em nota que a central de regulação está procurando um leito especializado para o perfil do paciente.

Oslane Gomes, pediatra que cuida de Ana Lívia, contou que a equipe médica apenas espera a vaga para poder transferir a criança.

“Estamos atualizando o relatório diariamente e enviando à central de regulação. Ela está bem do ponto de vista hemodinâmico para a cirurgia, não tem infecção. Está pronta. Estamos aguardando apenas a vaga”, disse.

OUTRAS NOTÍCIAS