Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Bancada tucana agora quer cassação de Cunha

Bancada tucana agora quer cassação de Cunha

18fdd9416998d7cfe5d0d0377657d381

Após uma reunião a portas fechadas que durou mais de três horas, a bancada do PSDB decidiu ontem que vai defender a cassação do mandato do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

A medida foi tomada porque os tucanos consideraram “fantasiosa” e “pífia” a defesa apresentada por ele até agora. A decisão da bancada será levada à Executiva Nacional do PSDB, que deve formalizar o rompimento com Cunha. A única chance de os tucanos mudarem de opinião é se ele decidir abrir um processo de impeachment da presidente da Dilma Rousseff.

Ele se comprometeu a tomar uma posição final sobre o assunto após o dia 24 de novembro. A data coincide com a votação do caso de Cunha pelo Conselho de Ética. Já a reunião da executiva do PSDB está marcada para o dia 26. Segundo apurou o Estado, o peemedebista pediu à cúpula tucana para trocar seus integrantes do conselho: Betinho Gomes (PSDB-PE) e Nelson Marchezan Júnior (PSDB-RS) já adiantaram que vão votar a favor da cassação.

Questionado pela reportagem, o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), garantiu a permanência dos dois e negou que Cunha tenha feito um pedido direto a ele. “Não existe negociação política no Conselho de Ética. Os deputados foram eleitos e lá ficarão. Só podem sair se renunciarem”, disse. As votações no Conselho de Ética e no plenário são abertas.

OUTRAS NOTÍCIAS