Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Automassagem ajuda a combater e controlar o stress do dia a dia

Automassagem ajuda a combater e controlar o stress do dia a dia

A primeira coisa que vem à mente ao pensar em massagem provavelmente é a atuação de um profissional. Mas, com as medidas de distanciamento impostas pela pandemia, e, por vezes, a falta de recursos financeiros, surge a necessidade de lidar com as tensões do corpo de forma independente. De acordo com o Marcos Yshida, terapeuta do Kurma Spa, a automassagem é uma excelente forma de reverter o mal estar causado pelo acúmulo de tensões.

“A pandemia foi um momento de maior introspecção, em que era preciso olhar para o que estava mais próximo e consequentemente para si mesmo. A automassagem ajuda a trabalhar a percepção de que ter corpo, mente e emocional em harmonia influencia nas escolhas que fazemos em outros pilares pessoais e profissionais”, diz o especialista.

“Além disso, ensinar os passos para uma automassagem caseira, por exemplo, foi a forma que nós – profissionais que levam o bem-estar – poderíamos ajudar de longe”, completa ele.

Para acrescentar essa prática de autocuidado em sua rotina, confira um guia com o passo a passo de diversas práticas simples e eficazes para obter mais relaxamento. A recomendação é fazer duas vezes por semana.

Preparação

Para entrar no clima e desconectar-se dos demais afazeres, Marcos pontua alguns detalhes que ajudam a mudar a atmosfera antes de começar, sendo o primeiro deles a escolha de uma música ambiente tranquila. Para quem é fã dos óleos essenciais, preparar um difusor com óleo essencial pode ser uma boa opção e, a mais imprescindível de todas as etapas, é sentar confortavelmente.

Ele reforça que, apesar de existirem inúmeros acessórios para auxiliar nesse processo, como o gua sha (um acessório feito de cristal), as mãos são o instrumento principal e suficientemente eficiente para uma boa automassagem.

“Gosto de indicar instrumentos, como por exemplo, os massageadores de pé que podem ficar embaixo da mesa de trabalho, para que durante o dia seja possível haver um certo momentinho de automassagem”. E, apesar de a tecnologia sobrecarregar o campo mental, ele sugere usá-la como aliada.

Programe o alarme de hora em hora, com um lembrete de espreguiçar ou cuidar da postura, para movimentar o corpo de forma lúdica e prazerosa. Se espreguiçar é exatamente o que nossos pets fazem naturalmente e a todo tempo, então é interessante se atentar a esse detalhe e entender o motivo, seguindo o exemplo.

Antes de começar, Marcos orienta fechar os olhos e respirar profundamente, cerca de cinco vezes, percebendo o corpo e suas tensões.

Passo a passo

O terapeuta indica ainda que cada movimento seja repetido de três a cinco vezes, em conjunto com o uso de óleo fracionado de coco ou óleo de semente de uva. “São os que mais gosto, principalmente por suas propriedades hidratantes. Estes podem ser aliados ainda a óleos essenciais, sendo seus benefícios evidenciados no equilíbrio e bem-estar físico, mental e emocional.”

Confira as técnicas ideais para cada parte do corpo:

Têmporas e testa

Comece apoiando a ponta dos dedos no centro da testa. Em seguida pressione e caminhe ao longo dela, em direção às têmporas, pressionando-as em movimentos circulares.

Pescoço

Aplique a pressão dos dedos, com movimentos circulares ao longo do pescoço. Comece na base e suba até a nuca (occipital). Seguir as três linhas ao longo do pescoço é essencial para um relaxamento completo dessa parte do corpo.

Ombros

Use a mão direita para massagear o ombro esquerdo. A mão esquerda dá apoio ao braço direito, no cotovelo. Faça pressão com a ponta dos dedos no músculo, de dentro para fora. Siga também as três linhas, fazendo círculos com os dedos e depois, com um movimento de pinça, aperte o músculo. Inverta as mãos, e repita os mesmos passos agora do outro lado.

Mãos e antebraço

A automassagem nessa região é bem interessante para quem fica muito tempo digitando e pode até ser feita como uma forma de intervalo durante o período de trabalho. Comece esticando os braços para a frente e alongue, puxando os dedos em sua direção. Use o polegar direito para pressionar toda a palma da mão esquerda. Em especial no “gordinho” do polegar (região que sofre com consequências do excesso de digitação).

Em seguida, puxe cada dedo, sentindo alongamento. Em cada uma das falanges, aperte com movimentos circulares. Na ponta dos dedos dê um apertão mais forte. Ao longo do antebraço, pressione com movimentos circulares em vários pontos, desde a mão até o cotovelo e voltando, seguindo o caminho entre os ossos. Caso o ponto seja mais dolorido, mantenha pressionado por um minuto. Finalize com pancadinhas. Repita o processo na outra mão/antebraço.

Lombar

Já entrando nos membros inferiores a primeira região que costuma concentrar tensão é a lombar. Comece inclinando o tronco para frente, para facilitar o acesso à área. Inicie no centro e siga para as laterais. Com as pontas dos dedos das mãos, pressione a região lombar com movimentos circulares. Deslize e repita. Feche as mãos e dê batidinhas na lombar. Uma boa prática é colocar uma almofada na região para mantê-la apoiada durante o tempo que estiver sentado.

Pés e pernas

O foco e os maiores benefícios dessa automassagem é para quem fica muito tempo em pé ou após um período de grande esforço físico, seja uma ida a academia, seja um passeio longo.

Para o pés, comece em pé, corpo ereto, pés bem apoiados no chão. Alongue, fique na ponta dos pés. Volte a apoiar os pés no chão. Inverta para os calcanhares. Caso necessário, apoie-se numa mesa ou cadeira. Depois, sente numa cadeira, confortavelmente. Apoie seu pé esquerdo ou direito sobre o joelho oposto. Use as mãos para apertar perna e pé. Sinta a temperatura e pontos que estão tensos e/ou doloridos. Dê batidinhas para estimular os músculos.

Já para as pernas inicie fazendo pressão no músculo, com um movimento como se fosse amssar pão, para ativar e melhorar a circulação. Pressione os pontos mais tensos por um minuto. Com ambas as mãos, aperte o pé, abraçando-o, desde o calcanhar até a ponta dos dedos. Com a sua mão direita ou esquerda, segure o pé oposto e faça giros no sentido horário e anti-horário. Em cada dedo, repita os giros. Use o polegar e o indicador para pressionar as pontas dos dedos. Com o polegar pressione toda a sola do pé, desde a base dos dedos até o calcanhar. Apoie com a outra mão no dorso do pé, e repita ali os movimentos.

Logo em seguida, feche a mão direita ou esquerda e dê pequenas batidas ao longo da perna/pé. Apoie o pé no chão. Sinta, percebe a diferença na perna/pé que recebeu a massagem. Inverta a posição e repita o movimento no outro lado;

O profissional ainda dá uma dica extra: um escalda pés na hora de dormir. Na água quente, coloque sal grosso e hortelã (pode ser chá) e mantenha os pés em imersão entre 15 e 20 minutos. Enxugue e descanse.

Informações: R7

OUTRAS NOTÍCIAS