Atriz da Globo que surtou em vídeo pedindo impeachment de Bolsonaro teria captado R$ 10 milhões do Ministério da Cultura até 2018

Atriz da Globo que surtou em vídeo pedindo impeachment de Bolsonaro teria captado R$ 10 milhões do Ministério da Cultura até 2018

Em vídeo publicado em suas redes sociais a atriz global Maria Flor ganhou destaque no decorrer da ultima semana porque, entre palavrões e muitas expressões de raiva, pedia ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que desse entrada com o pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

O vídeo viralizou com muitas pessoas a favor e contra a atitude da atriz que, em video anterior, já havia demonstrado não gostar de Bolsonaro afirmando que gostaria de “esfregar a cara dele no asfalto até dilacerar”.

No entanto, um perfil no Twitter fez uma série de postagens [veja abaixo] em que mostram que Maria Flor é sócia da empresa ‘Fina Flor Produtora de Filmes’ e desde 2013 recebia verbas do Ministério da Cultura por meio da Lei 8.685/93, que fornece recursos federais para “fomento à atividade audiovisual”.

Segundo o perfil do colunista Dom, que se autointitula “Brazilian Gay Conservative” (Gay brasileiro e conversador) e faz parte do movimento ‘Gays com Bolsonaro’, o motivo do “xilique” da atriz seria pelo fato de, “curiosamente”, a produtora não receber recursos públicos desde o início da gestão do governo Bolsonaro. Até 2018 foram mais de R$ 10 milhões captados.

Informações: SAJ Noticias

OUTRAS NOTÍCIAS