Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Ativista que inspirou filme ‘Hotel Ruanda’ é condenado por terrorismo

Ativista que inspirou filme ‘Hotel Ruanda’ é condenado por terrorismo

Paul Rusesabagina, ativista de 67 anos que inspirou o filme “Hotel Ruanda”, foi condenado por terrorismo nesta segunda-feira (20). Ele havia sido preso em agosto de 2020, ao desembarcar em Ruanda.

Os promotores pediram prisão perpétua a Rusesabagina por nove acusações, incluindo terrorismo, incêndio criminoso, tomada de reféns e formação de grupo rebelde armado comandado do exterior.

O ativista nega todas as acusações e diz que a sua prisão é um sequestro. Seus apoiadores afirmam que o julgamento é uma farsa e a prova do tratamento implacável do presidente Paul Kagame contra seus adversários políticos (veja mais abaixo).

Paul Rusesabagina, ativista que inspirou o filme "Hotel Ruanda", usa uniforme rosa de presidiário ao chegar ao Tribunal de Justiça de Nyarugenge, em Kigali, capital de Ruanda, em 2 de outubro de 2020. Rusesabagina se tornou um feroz crítico do atual governo e foi condenado por terrorismo. — Foto: Simon Wohlfahrt/AFP

Paul Rusesabagina, ativista que inspirou o filme “Hotel Ruanda”, usa uniforme rosa de presidiário ao chegar ao Tribunal de Justiça de Nyarugenge, em Kigali, capital de Ruanda, em 2 de outubro de 2020. Rusesabagina se tornou um feroz crítico do atual governo e foi condenado por terrorismo. — Foto: Simon Wohlfahrt/AFP

Hotel Ruanda

Rusesabagina era gerente do Hotel des Mille Collines, na capital Kigali, durante o genocídio que deixou 800 mil mortos no país em 1994.

Ele salvou a vida de mais de mil pessoas ao abrigá-las no hotel de luxo durante o massacre da minoria tutsi e de hutus moderados.

A matança foi encerrada pela Frente Patriótica de Ruanda (FPR), que conquistou Kigaki e interrompeu o genocídio.

Paul Kagame era um comandante rebelde tutsi da FPR, virou presidente do país e está no poder desde então.

Paul Rusesabagina, que inspirou o filme "Hotel Ruanda", é fotografado em dezembro de 2004 ao lado da atriz Angelina Jolie — Foto: Chris Pizzello/AP

Paul Rusesabagina, que inspirou o filme “Hotel Ruanda”, é fotografado em dezembro de 2004 ao lado da atriz Angelina Jolie — Foto: Chris Pizzello/AP

Repressão à oposição

Há 27 anos no poder, Kagame é acusado de liderar Ruanda com punho de ferro e reprimir todas as formas de oposição, prendendo ou forçando o exílio de políticos.

Rusesabagina, que vivia no exterior, se tornou um crítico feroz de Kagame.

Ele fundou o Movimento Ruandês para a Mudança Democrática (MRCD) no exterior e foi preso ao desembarcar no país em agosto do ano passado.

Informações; G1

OUTRAS NOTÍCIAS